Colunistas Destaques - Alderico Sena


23 de novembro, 2022 Redação

LEI QUE RESOLVE MUITOS PROBLEMAS LEI-TURA!

Gestão sem foco, liderança, capacidade e compromisso não alcança objetivos. O foco nada mais é do que mirar o que se deseja almejar com profissionalismo, ética e responsabilidade com o público e cliente, criando caminhos para atingir o planejamento estratégico, estabelecendo critérios, organizando as atividades e realizando com eficiência as metas que pretende atingir com competência, habilidade, humildade, comunicação e a intercooperação da equipe.

O porque da importância do planejamento estratégico na instituição pública, privada e associativa. Planejamento estratégico funciona como um ponto de partida para todas as ações que uma instituição realizará ao longo de um período para chegar na visão de futuro almejada. Ele ajuda a administrar tempo, recursos e energia para a estratégia de negócio, focando no que realmente importa a longo prazo, ou seja, aquilo que vai trazer mais prosperidade à instituição.

Muitos administradores não gostam de “perder tempo” planejando, pois não conseguem compreender o valor de criar um plano para o futuro. O planejamento estratégico auxilia na compreensão das mudanças do ambiente externo e interno, pois ajuda a reconhecer problemas que podem surgir ao longo do caminho e a identificar oportunidades de melhoria para o negócio. Portanto, mesmo que o mercado esteja em constante transformação, isso não invalida a necessidade de ter um plano que direcione os esforços organizacionais.

Trabalhador que revela capacidade profissional se compromete a cumprir as tarefas que lhes foram designadas, e está focado nas coisas verdadeiramente importantes. O trabalhador comprometido com a instituição/empresa tem o dever de estudar o Estatuto Social e Regimento Interno para conhecer a cultura organizacional e trabalhar para o seu sucesso.

Primeiramente, é importante registrar que há alguns vocábulos empregados com um significado diferente daquele ao qual se possa estar habituado, especialmente no caso dos termos utilizados para designar os Princípios, Conceitos e Critérios que integram as Concepções Filosóficas da Organização. Há uma linguagem única da Organização, base sobre a qual repousa o Sistema de Comunicação e Informações.

O Líder tem que atuar com comprometimento, envolvimento e Espírito de Servir, cuja BASE é a Simplicidade e a Humildade na prática dos Princípios, Conceitos e Critérios que compõem Concepções Filosóficas Culturais.

Se a prática é o critério do que é certo (eficácia) e melhor para todos e o TODO, então, ao menos no Âmbito das Instituições, os Princípios, Conceitos e Critérios mencionados são verdadeiros e devem continuar sendo praticados, sob pena de pôr em risco a Sobrevivência, o Crescimento e a Perpetuidade da própria Organização.

É preciso enfatizar que todo Ser Humano, a despeito da idade, gênero e instrução, constitui-se em um Ser acabado e interdependente, capaz de desenvolver-se, inovando a si mesmo, assumindo novas e crescentes responsabilidades. Este ponto representa o fundamento sobre o qual repousam Concepções Filosóficas e, mais especificamente, a Confiança no Ser Humano, na busca do Desenvolvimento e Crescimento com Sustentabilidade, respeitando as leis da Natureza, negando sempre a deterioração.

A Tarefa Institucional consiste em coordenar sinergicamente Seres Humanos e integrar os Resultados de seus respectivos trabalhos, criando o TODO que o Cliente quer, precisa e está disposto a comprar.

Onde houver público/Cliente com necessidade a serem satisfeitas e capacidade de retribuição, existirá um Servidor/Empresário pronto para servi-lo, pois, são as duas faces da mesma moeda, um não existe sem o outro.

Por tudo que relatei, defendo critérios para o exercício de qualquer função diretiva, seja no setor público, privado e até no associativismo, o Caráter, competência e comprometimento para bem servir a sociedade.

Alderico Sena – Especialista em Gestão de Pessoas – site: www.aldericosena.com



Colunistas DestaquesAlderico Sena

Transformaram a política em politicagem

14 de novembro, 2022 Redação


Transformaram a política em politicagem com significados pejorativos e desagradáveis dos interesses pessoais, corrupção, troca de favores e financiamentos, ódio, violência em detrimento da população como é o caso dos acordos firmados com (CENTRÃO ORÇAMENTO SECRETO) no Congresso Nacional. Com tantos desmandos praticados contra o Brasil a sociedade estará atenta e vigilante a atuação dos Parlamentares, Governadores e Presidente da República eleitos que conduzirão as condições de vida da população e o destino do País com ações POLITICA e não de politicagem para que o Brasil retome a “ORDEM E PROGRESSO”.

O Brasil é um País em crise. Crise moral, política, institucional e o pior sem líderes autênticos e coerentes. A escassez de líderes, os poderes constituídos fragilizados e a falta de maiores investimentos na educação, ciência, pesquisa e tecnologia, só contribuíram para o retrocesso socioeconômico e o crescimento do País.

A velha guarda nos diversos segmentos da sociedade como a perda da nossa amada guerreira ideológica GAL COSTA, Ulisses Guimarães, Tancredo Neves, ACM, Leonel Brizola, Mario Covas, dentre outros estão indo para o descanso eterno e o que será do Brasil sem a renovação dessas lideranças. O retrocesso político do Brasil se encaixa com as frases do Mestre Darcy Ribeiro “A crise da educação no Brasil não é uma crise; é um projeto.” “Educação não é cara. Cara é a ignorância” Leonel Brizola. Os Movimentos Sociais precisam ser revitalizados, principalmente grêmios e diretórios estudantis para combaterem o bom combate na defesa das causas públicas e dos Símbolos Nacionais, visto que o grau de representação política está a desejar até então.

“O homem é um ser político”, disse Aristóteles. Assim, a política está presente em todos os lugares e em tudo o que fazemos: nas formas de poder, decisões e conflitos. Além do mais, o modo como nos organizamos em sociedade define a história, presente e futuro.

A palavra política tem vários significados. Um deles é o ato de governar, de administrar e gerir com princípios da legalidade, impessoalidade e moralidade a Administração pública, conforme estabelece o artigo 37º da Constituição Federal. Impostos são pagos ao governo para o bem comum nas despesas “Correntes e capital” como: construção de escolas, universidades, hospitais, presídios, estradas, salários e encargos de servidores e manutenção de unidades dos Três Poderes.

Se o dinheiro público e o orçamento aprovado não forem bem aplicados com zelo, ética e responsabilidade, a sociedade não terá bens e serviços, amparados na Constituição.

A sociedade precisa exercer a cidadania, fiscalizando e denunciando o cumprimento das atribuições dos que governam e representam a população nos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. “Todo o poder emana do povo” Artigo 1º e Parágrafo único da Constituição Federal.

Quando a população julga que seus governantes e parlamentares não estão administrando bem o Município, Estado e País, deve exercer a cidadania e reclamar, conforme estabelece a Lei de Acesso à Informação Nº 12.527/2011, essa reclamação chamamos de ato político. Ou seja, fazemos política quando nos interessamos pela forma como são administrados os bens públicos, quando nos organizamos para reivindicar os direitos da cidadania, escolha dos políticos que vão nos representar e quando cobramos deles o cumprimento das promessas que fizeram em campanha.

Quem não gosta de política é governado por quem gosta. “Quando os que comandam perdem a vergonha os que obedecem perdem o respeito” Georg Lichtenberg.

Eleitores, consultem a frase de Bertolt Brecht “O analfabeto político” e saibam o porque toda ação é política. A palavra política é exercida em todo e qualquer ambiente social e profissional, em casa, escola, hospital, sindicato, condomínio, cooperativa, dentre outros.

Até em casa têm a sua política própria. Por exemplo, as regras de casa podem ser diferentes daquelas das casas dos vizinhos. E quando famílias não aceitam as regras, quer mudá-las e tenta fazer uma negociação com seus pais, você também está fazendo política, pois está reivindicando o que você acha que sejam os seus direitos de família e vizinhos.

Eleitores só com educação e com o voto consciente transformaremos a Nação para as futuras gerações e não votando em branco e nulo como ocorreu 21% de abstenções nessa eleição.

A CPI DO ELEITOR É A ÚNICA ARMA PARA EXPURGAR POLITICOS DESCOMPROMETIDOS COM AS CAUSAS PÚBLICAS.

2024 teremos eleições para Prefeitos e Vices e Vereadores nos 5.570 municípios, pesquise a história dos pretensos candidatos, principalmente no que concerne a princípios e valores do Caráter, capacidade e comprometimento para representarem bem com zelo e ética os destinos dos Munícipios e da população. CPI DO ELEITOR É O VOTO CONSCIENTE! SEJA A MUDANÇA!

Sociedade, Lei que resolve muitos problemas – LEI-TURA! Ler é libertador, conquista conhecimento, crescimento pessoal e profissional.

Alderico Sena – Especialista em Gestão de Pessoas, Coordenador de Pessoal da Assembleia Estadual Constituinte de 1989, Ex-Vice Presidente da Executiva Municipal de Salvador PDT– Partido Democrático Trabalhista e Ex- Ouvidor da CBPM Companhia Baiana de Pesquisa Mineral site: www.aldericosena.com


07 de novembro de 2022

Colunistas Destaques - Alderico Sena

O porque da importância da criação do SESESPOC Serviço Social do Esporte e Cultura

7 de novembro, 2022 Redação

No Brasil existe 17,5 milhões de cidadãos nas favelas.


Parabenizo os organizadores, patrocinadores, Professores, a Rebeca ANDRADE CAMPEÃ MUNDIAL DO BAILE DA FAVELA, bem como Rayssa Leal, Campeã 2022 Las Vegas Champion, jogadores Talisca, Eric Ramires e tantos outros de origens humildes que venceram obstáculos com o suporte dos pais e estão honrando o nosso povo e o Brasil.


A escassez de investimento, valorização e reconhecimento de crianças e jovens talentosos na arte, cultura e esporte é uma realidade por falta de financiamento de instituições públicas e privadas no Brasil.


O sentimento desse descaso com a cultura, a arte e o esporte têm levado crianças e jovens a frustações, realizações sonhos o que tem contribuído para o retrocesso educacional, cultural e o ingresso na delinquência.


Senhor Presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, na sua Carta dirigida ao Prezado Alderico Sena, datada de 21 de novembro de 2002, quando cooperei com propostas de governo, consta no último parágrafo a seguinte redação: “Mas uma vez, agradeço a você e faço um convite para que continue acreditando e participando cada vez mais da construção do país com que todos sonhamos. Assina Presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva.”


Senhor Presidente, continuando acreditar na construção do país que todos sonhamos, informo que os pilares para inclusão social de crianças e jovens para não se envolverem em coisas maléficas é o ensino, arte, esporte e cultura.


Senhor Presidente Lula, a criação do SESESPOC – Serviço Social de Aprendizagem do Esporte e Cultura, será um MARCO na história do Brasil, onde tenho certeza que proporcionará muitas felicidades, realizações e sonhos de crianças e jovens carentes que possuem talentos mais não são motivados e valorizados por falta de investimentos para OUSAREM E VOAREM.


Presidente LULA, a maioria dessas crianças e jovens nascem na PERIFERIA e seus pais não tem recursos para mantê-los, são cidadãos que usam esse meio para expandir, ter alegria e realizações, é como ir para uma igreja, sala de aula, partida de futebol, enfim fazem o que ama.


Senhor Presidente, a criação do SESESPOC – Serviço Social de Aprendizagem do Esporte e Cultura tem por objetivo: Organizar, administrar e executar o ensino de formação profissional, a promoção social dos empregados, atletas e familiares das áreas desportiva, arte e cultura.

Senhor Presidente precisamos dá um BASTA na discriminação racial, injurias e barreiras, visto que “O SOL NASCE PARA TODOS”, afinal todos 215 milhões de cidadãos pagam impostos aos governos, municipal, Estado e a União.


Os Mestres Percursores da CAPOEIRA, BIMBA, PASTINHA, CARLOS SENNA E OUTROS MESTRES, enfrentaram muitas barreiras e dificuldades para expansão da Capoeira, devido a cultura da elite e o capitalismo do passado. “Quem jogava Capoeira era Marginais” e a capoeira hoje está pelo mundo.


Meu irmão inmemoriam, Mestre Carlos Senna, proprietário do Centro de Pesquisa, Estudos e Instrução de Capoeira – SENAVOX, deu início a quebra da resistência cultural na ELITE CAPITALISTA, BAIANA junto ao Governador do Estado, constante no Oficio de nº 126 datado – Salvador, 09 de setembro de 1980, dirigido ao então Dr. Ministro da Educação e Cultura, Eduardo Mattos Portela pelo Governador Antônio Carlos Magalhães, que transcrevo o último parágrafo do Oficio 126/80:“Receptivo à ideia, o Governo do Estado deseja manifestar a Vossa Excelência que empresta integral apoio à iniciativa, considerando-a de real importância, porquanto objetiva proteger, para transmitir às gerações vindouras, tão intactos quanto possível, valores positivos da cultura brasileira.”

Observem também as dificuldades de profissionais talentosos constante nas publicações do Jornal A Tarde – “Jovem talento -Sidjonathas, Cineasta baiano arrecada fundos para especialização em Cuba” e no Noticia Livre – “Time de futebol faz vaquinha para disputar Campeonato Brasileiro de Amputados no Noticia Livre em 27 de outubro.


Na Cidade de Fortaleza, no Estado do Ceará, vai acontecer, no período de 3 a 6 de novembro, o Campeonato Brasileiro Série B de Amputados, O time SSA Amput de Salvador/Bahia está preparado para disputar o campeonato, mas precisa arrecadar R$6 mil para conseguir fazer a viagem. O dinheiro será usado para arcar com a gasolina e alimentação na estrada para todos os atletas.”


Transcrevo depoimento da minha filha Bailarina Maiana Sena que comprova a falta de investimento e valorização da cultura no Brasil.

Pai lembrei dos dizeres da camisa que lhe dei quando fui para a Escola Bolshoi “PAI DE BAILARINA: A BAILARINA É A FILHA, MAS QUEM DANÇA É ELE, O …” KKKKK

“Maiana Sena, Bailarina – Ebateca Costa Verde e Vilas do Atlântico, Escola de Dança Bolshoi, Companhias de Dança – Chicago EUA e atualmente Professora de dança na AUSTRÁLIA.

Pai o Brasil é muito rico em arte, cultura e esporte mais falta vontade política e visão desse potencial pelos governantes, políticos e empresários. Lembro pai de uma frase do Professor Darcy Ribeiro que o Senhor gosta de escrever nos seus artigos: “A crise da educação no Brasil não é uma crise; é um projeto.”

Pai, falando esse negócio de ajuda para crianças, jovens e profissionais do esporte, arte e cultura. Eu nunca na vida vou esquecer quando eu estava tentando patrocínio ai em Salvador na Secretaria de Cultura para continuar dançando lá em Chicago para poder compartilhar a minha arte e fazer acontecer, isso o que estou fazendo aqui na Australia, dançando a cultura brasileira, eu já poderia estar fazendo desde de CHICAGO/EUA, o que não fiz porque não tive ajuda do governo, do meu país, eles deram patrocínio aos Artistas famosos como: (…… e …..), mais para mim que estou cooperando na expansão da arte brasileira pelo mundo afora, não deram essa oportunidade. Acho extremamente importante essa PROPOSTA do Senhor Pai.

É triste pai quando vejo tantos Artistas, Bailarinos e outros excelentes profissionais que estão pelo mundo se sacrificando distante de suas famílias e que não querem de jeito nenhum retornar ao Brasil porque a gente não tem ajuda, não tem valor e reconhecimento do nosso País.


Quero muito voltar ao Brasil pai mais não posso. É uma dor muito grande. Te amo Pai!” Maiana Sena


Alderico Sena – Especialista em Gestão de Pessoas, Membro Fundador e Ex- Superintendente do SESCOOP – Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo do Estado da Bahia e Ex- Assessor do IAT – Instituto Anísio Teixeira – site: www.aldericosena.com

Categorias:
Arquivos:
Contate-nos

Obrigado pelo envio!

Pagina do Facebook:
  • Facebook Basic Square