O Brasil que desejamos

Na eleição de 2018 consciência política do eleitor é preciso para reconstruir o Brasil que a sociedade deseja. É preciso também olhar para atrás e aprender com os erros, considerando que o representante da cidadania, a escolha é do eleitor. O voto do eleitor não pode mais ser terceirizado e nem negligente, omisso e irresponsável para com o futuro das próximas gerações. Este é o momento crucial para fazer a mudança que tanto o Brasil necessita, o que não faltam são motivos para mudar, devido o descrédito e má representação nos três poderes. A sociedade não aguenta mais com tanta corrupção, impunidade, injustiça e desrespeito. Mesmo que o nosso grito de alerta pareça sem sentido, esta é a hora de construir um país digno. Que tudo o que estamos vivendo hoje sirva de lição. Que a política não seja mais vista como piada. E que as eleições deixem de ser um circo. Que tenhamos seriedade na hora de escolher os nossos representantes. E que eles sejam dignos de nossa confiança, antes e depois das eleições. O Brasil não vai mudar em uma única eleição, precisamos aplicar a consciência política para dá início às mudanças que desejamos para um Brasil melhor. A eleição de 2018 será a prova de que o eleitor amadureceu politicamente para conduzir os novos rumos do Brasil. Eleitor o momento é de reflexão, ação e consciência política, considerando que quem elege e reelege o político para conduzir a coisa pública é cada eleitor. Eleitor seja a mudança! Rui Barbosa escreveu “O cidadão que não conhece os seus direitos, não tem o direito de lutar por eles”. ALDERICO SENA, ALDERICOSENA@GMAIL.COM

Arquivos Recentes