Mude o que estiver ao seu alcance, mas mude

Publicado: Jornal Noticia Livre

Quem cria e descria qualquer coisa é o ser humano. Aqueles brasileiros que sonham um Brasil com as palavras “ORDEM E PROGRESSO”, livre de corruptor e de corrupto, basta aplicar consciência política e a CPI DO ELEITOR a partir das eleições de 2016 para vereador e prefeito. Visão não é só a capacidade de enxergar. É entender o que esta vendo.

A formação de um cidadão pode ser olhada sob vários aspectos. A formação familiar, educacional, cultural e a consciência dos deveres cívicos de quem vivem em um País que pensa que é totalmente democrático. Preocupa-me muito a redução do nível de formação e informação que o ensino na atualidade oferece para a formação profissional do homem.

Sociedade que prioriza abertura de igrejas, partidos políticos (32) e sindicatos em vez de escolas com crianças na sala de aula em tempo integral, só poderá construir uma sociedade deseducada, desinformada, despolitizada e violenta que sobrevive de telenovela, futebol, carnaval e de alguns programas no meio de comunicação sem qualquer riqueza cultural para uma boa formação do cidadão.

É impressionante como sabemos pouco sobre os principais atores do nosso sistema educacional, os professores. Professores no Brasil estão desmotivados porque ganham pouco, precisam trabalhar em várias escolas para sobreviver com dignidade. O cidadão se torna professor por vocação e por amor de formar o cidadão. Portanto, vamos dar um basta à carreira desmotivada, desenvolvendo um programa de valorização do professor para uma melhor qualidade do ensino público. Povo educado, país desenvolvido e sem violência.

No resultado de uma pesquisa com Professores sobre motivação para exercerem a carreira: “amor à profissão; contribuir para uma sociedade melhor; realização profissional; muito importante para a sociedade; ter orgulho de ser professor; formar cidadãos conscientes; o professor deve desenvolver a consciência social e políticas das novas gerações; o professor deve evitar toda forma de militância e compromisso ideológico em sala de aula”. As pessoas que optam pela carreira de professor não são derrotadas, pelo contrario, são idealistas e patriotas. Querem um mundo melhor, mudando a vida de seus alunos.

Aos oito anos, alunos de escolas públicas de qualquer ponto do país já deveriam estar escrevendo e lendo direito, isso se os governos reconhecessem o valor dos professores sendo estes bem pagos, seguros e com boa autoestima; em escolas nas quais cada sala de aula tenha livros doados pelos respectivos governos, municipal, estadual ou federal, interessados na formação do seu povo para garantir assim, os princípios fundamentais da Constituição da Republica Federativa do Brasil, com base no artigo 1º - “I – a soberania II – a cidadania – III – a dignidade da pessoa humana; IV – os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa; V – o pluralismo político”.

Qualquer coisa diferente disso é pura ilusão. Grandes e pequenas empresas carecem de mão de obra especializada e boa, milhares de vagas oferecidas não são preenchidas porque não há mão de obra preparada: imagine se a alfabetização for concluída no fim do 3º ano elementar, quando os alunos tiverem já oito anos, quando e como serão preparados? Ou a exigência também vai cair e teremos mais edifícios e outras obras mal construídos, serviços deixando a desejar.

O povo hoje tem que ser colaborativo, e nós temos de nos adaptar as transformações com educação, atitude e consciência política. O povo é co-responsável pelas mazelas contra o Brasil quando vota em candidatos corruptos que sempre são os mesmos. Jamais me decepcionei com as minhas opções de candidatos que dei o meu voto e que apoiei pelo fato de avaliar a trajetória, política, profissional e acima de tudo os princípios e valores familiares dos candidatos.

Os eleitores dos 5570 municípios do país vão as urnas em outubro para escolher prefeitos e vereadores. Será a primeira eleição depois da decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que considerou inconstitucional o financiamento de empresas a candidatos. O eleitor precisa aprender a votar no SER e não no ter do candidato.

Precisamos pensar no destino do Brasil e na qualidade da educação, visando um Brasil melhor para as futuras gerações. Precisamos também valorizar e prestigiar os políticos honestos, separando “O JOIO DO TRIGO”.

Eleitor juntos em atitude e consciência política seremos fortes, separados continuaremos sendo manipulados e desrespeitados pelo domínio do Poder e do Capital. O momento é de reflexão e ação. Mude o que estiver ao seu alcance, mas mude. Escreveu Rui Barbosa “O cidadão que não conhece os seus direitos, não tem o direito de lutar por eles”. Querer é Poder!

Alderico Sena – Bacharel em Teologia, Sociedade e Política e Especialista em Gestão de Pessoas

Arquivos Recentes