O perfil dos políticos que o País necessita - Noticia Livre


Colunistas DestaquesAlderico Sena - 13 de setembro] 13 de setembro, 2022 Redação


Lei que resolve muitos problemas LEI-TURA!

CARÁTER, CAPACIDADE E COMPROMISSO, QUE OS ELEITORES DEVEM PRIORIZAR PARA CONCEDEREM O VOTO NO DIA 02 DE OUTUBRO NAS URNAS. QUERER É PODER!

O eleitor nesta eleição precisa distinguir política de politicagem. Política é a arte de trabalhar para o bem comum e politicagem é utilizar irresponsavelmente e criminosamente a consciência do povo e o erário público para atender aos interesses pessoais ou de grupos.

Face a falta de confiança da sociedade, na sua relação com a classe política e com os Três Poderes Constituídos, uma vez que a desarmonia e o desrespeito a Constituição da República Federativa do Brasil continua sendo a palavra da moda. Considerando que no território nacional, são 57.931 mil vagas de Vereador, 1.041 de deputado estadual ou distrital, 513 vagas de deputado federal e 81 para senador, totalizando 59.566 cargos só no poder legislativo. No poder executivo, são 5.570 prefeitos e + vices, totalizando 11.140 mil cadeiras, 27 governadores e 27 vices governadores, totalizando 54 assentos, além de um Presidente da República e um Vice-Presidente, que ao todo representam 11.192 mil espaços e + 70. 758 mil cargos nos dois poderes, através do voto direto dos eleitores.

Sociedade, análise o CUSTO BRASIL para se manter toda essa estrutura da administração pública, sem levar em consideração os privilégios, mordomias e a manutenção das despesas correntes e de capital dos Três Poderes Constituídos.

O grande problema dessa realidade é que a sociedade vive em pleno século XXI de retrocesso mental e político em que a palavra da moda passou a ser insegurança, vergonha e descrédito nos Poderes legislativo, judiciário e executivo. Tudo em função da falta do exercício em Estado Democrático de direito constante na Constituição Federal Art. 1º “a soberania, a cidadania, a dignidade da pessoa humana, os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político.” Parágrafo único “Todo o poder emana do povo”. Escreveu Lima Barreto.

“O Brasil não tem povo, apenas público. Povo luta por seus direitos, público só assiste de camarote.” A realidade!

A sociedade não se sente representada pelos Três Poderes mais é conivente com os atos ilegais e imorais que ocorrem nos Poderes. A falta de transparência nos serviços públicos essenciais como educação, segurança, saúde, dentre outras é algo que não deixa de ser visto com certa cautela e descrédito a cada dia, e principalmente, quando já se cogita um novo cenário político em 02 de outubro quando serão eleitos e reeleitos, Presidente, Governadores, Senadores, Deputados Federais e Estaduais.

O Brasil necessita de governantes e políticos de caráter, competente e comprometido aos princípios da legalidade, impessoalidade e moralidade para conduzirem a coisa pública com ética, isenção e imparcialidade.

Vale a pena lembrar aos eleitores, que nenhum desses cargos pode ficar com a cadeira vazia e que muitos desses políticos, pertenciam apenas a base política de algum grupo para conseguir uma vitória a qualquer custo, muitas vezes ensinando a população a se corromper a todo o custo, por meio de promessas mentirosas a exemplo do CENTRÃO. Hoje em dia se faz necessário analisar o caráter, capacidade e o compromisso dos candidatos.

Por isto, precisamos nos atentar que o problema não é votar ou deixar de votar, mas precisamos acreditar em mudanças, utilizando os meios que dispomos como cidadãos, a exemplo das redes sociais, atividades de rua, igrejas, associações e manifestações ordeiras, sem violência e desrespeito, para mostrar ao povo quais os problemas que assola o país e a sociedade existentes em nossa volta como por exemplo: Fome, desemprego, miséria, inflação altíssima, violência, carga tributária elevada, educação deseducada, saúde doente, segurança insegura, falta de investimentos nas modalidades esportivas para crianças e jovens, dentre outras políticas públicas para a população.

A maior ARMA do cidadão é o voto. Votar em branco ou nulo é omissão e só ajuda a eleger e reeleger os mesmos políticos viciados e descomprometidos com as causas coletivas e do país. Ajude a reconstruir o Brasil aplicando a CPI do eleitor que é o voto consciente, sem paixão e ódio para expurgar os maus políticos. Nem todos os políticos são iguais, considerando que caráter não tem preço.

Eleitores, consultem o Portal do www.transparenciabrasil.gov.br e avaliem o perfil e a conduta dos candidatos para conceder o seu voto. Porque Alderico Sena, defende alternância de poder e apoia Ciro Gomes para Presidente e Ana Paula Vice Presidente 12. O Ciro Gomes E Ana Paula são pessoas dignas e honestos, não são politiqueiros, são autênticos, coerentes, estudados, competentes, tem foco e compromisso com a reconstrução do Brasil com propostas para os novos rumos e o crescimento do País.

Nada muda se você não mudar eleitor. Seja a mudança!

Alderico Sena – Bacharel em Teologia Sociedade e Política, Especialista em Gestão de Pessoas, Coordenador de Pessoal da Assembleia Estadual Constituinte de 1989 e Ex- Assessor Parlamentar do Ex-Deputado Estadual Zezito Pena – site:www.aldericosena.com


[AS1]