Voto, a ferramenta do eleitor - A TARDE

O eleitor não pode deixar de exercer o seu direito de votar se quiser transformar o nível dos representantes políticos na eleição de 2018. O eleitor precisa deixar de passar cheque em branco e passar a votar no SER e não no ter de candidato corrupto, estimulado pelo corruptor. O eleitor deve votar sim para que os maus políticos não continuem manipulando as pessoas menos esclarecidas, em face de omissão dos eleitores esclarecidos. O local de protesto por excelência é a urna. O eleitor precisa perceber que o voto dele tem um peso de mudança, que é unitário, mas quando se soma a tantos outros resulta na escolha do representante que praticará atos que repercutirão na vida dele – tenha ele comparecido ou não no dia da eleição. Só mudaremos o que esta errada neste país com a participação e a consciência política do eleitor, escolhendo os melhores candidatos. A sociedade é culpada sim, quando não se organiza e não participa de ações que lhe diz respeito, pois assim assina uma “Nota promissória” em branco para terceiro decidir por ela. Um exemplo claro é o comportamento dos que não participam das Assembléias de Condomínio, Sindicato, Associação, Cooperativa, Consórcio, Partido Político, Igreja, dentre outros, enfim todo segmento da sociedade é cruel com ela mesma, fica aguardando o resultado para usufruir das benesses e ou ser humilhado e desrespeitado com perdas de direitos. Movimentos sociais precisam combater com mais vigor as Reformas trabalhistas e da Previdência Social do governo Temer, prejudiciais ao trabalhador e ao aposentado. Vamos ajudar a salvar o Brasil, aplicando como método os três (C’s, caráter, competência e compromisso) para eleger os futuros representantes da sociedade e do Brasil? Lembrando que ninguém é tão forte quanto todos nós juntos! ALDERICO SENA – ALDERICOSENA@GMAIL.COM

Arquivos Recentes