Artigos 2015

 

  • Princípios e Valores do Ser Humano

Publicado: 02 Janeiro 2015 - Alderico Sena

 

   Dignidade é um valor de formação moral e espiritual inerente à pessoa, ou seja, todo ser humano deveria ser dotado desse conceito. Toda e qualquer formação se inicia em casa e na escola. Alguns princípios como moral, ética, caráter e honestidade são fundamentais para a convivência em qualquer nível social.

 

    A moral é conjunto de normas do que é certo ou errado, proibido e permitido nas atitudes humanas dentro de uma determinada sociedade, uma cultura, e possui caráter normativo, determinando a obediência a costumes e hábitos recebidos. O conjunto de qualidades e defeitos da pessoa determinam sua conduta e moral. Seus valores e firmeza morais definem a coerência de suas ações.

 

    A ética, construída por uma sociedade com base nos valores históricos e culturais, é um conjunto de princípios morais que norteiam a conduta humana na sociedade.

O caráter, qualidade inerente a uma pessoa desde seu nascimento e reflete seu modo de ser. É o conjunto de características e traços particulares que caracterizam um indivíduo, e não sofre influência do meio. Uma pessoa “de caráter” é aquela com formação moral sólida e incontestável, enquanto a “sem caráter” é aquela desonesta, que não possui firmeza de princípios ou moral.

 

    A honestidade é a qualidade de ser verdadeiro, não mentir, não fraudar ou enganar. É a honra, de uma pessoa ou instituição. O respeito e a obediência incondicional às regras morais existentes. Honesto é o que repudia a malandragem, a esperteza, aquele que é transparente e exige transparência dos outros.

 

    O que é ser socialmente responsável? Quando se fala em responsabilidade social, muitas pessoas pensam apenas em filantropia. No entanto, ser socialmente responsável vai além: envolve agir com ética e transparência; respeitar as leis; valorizar e preservar a vida das pessoas e a integridade do meio ambiente, além de contribuir para o desenvolvimento do País.

 

Veja as dez coisas que tornam uma pessoa comprometida:

 

1. Uma pessoa comprometida procura sempre colocar-se no lugar das outras, sentir o que elas sentem2. Uma pessoa comprometida faz tudo com cuidado aos detalhes. Ela presta atenção em tudo o que faz, detalhe por detalhe; 3Uma pessoa comprometida termina o que começa, não deixa as coisas pela metade; 4. Uma pessoa comprometida vem com a solução, e não com mais problemas quando tem uma tarefa a cumprir; 5. Uma pessoa comprometida pergunta o que não sabe e demonstra vontade de aprender. Vai fundo até dominar o que não sabe e deveria saber; 6. Uma pessoa comprometida cumpre prazos e horários; 7. Uma pessoa comprometida não vive dando desculpas por seus atos nem procura culpados pelos erros cometidos; .8 Uma pessoa comprometida não vive reclamando da vida e falando mal das pessoas. Ela age para modificar a realidade; 9. Uma pessoa comprometida não desiste facilmente. Ela não descansa enquanto não resolver um problema. Ela vai atrás da solução e 10.Uma pessoa comprometida está sempre pronta para colaborar com o próximo e o seu País, ela participa, dá ideias. Você pode contar com ela.

 

A importância da conduta ética no trabalho

 

   Ser bom profissional, ter conhecimentos técnicos, dons, talentos, habilidades e capacidades bem desenvolvidas, cabe a qualquer pessoa que deseja ter uma carreira de sucesso. Ter bom relacionamento com os colegas, facilidade no trabalho em equipe, boa comunicação, flexibilidade entre outras características, são aspectos altamente valorizados nas organizações.

 

   Porém, uma conduta ética no trabalho, seguindo padrões e valores, tanto da sociedade, quanto da própria organização são essenciais para o alcance da excelência profissional. A dinâmica do mercado nos exige atualização a aperfeiçoamentos constantes, e uma postura ética é de suma importância no ambiente corporativo. Através dela ganhamos credibilidade e a confiança de superiores, liderados e demais colegas e colaboradores.

 

   O profissional deve seguir tanto os padrões éticos da sociedade quanto as normas e regimentos internos das organizações. Um exemplo são as informações sigilosas, para a preservação de uma marca ou produto, onde este deve manter uma postura congruente com seu trabalho e manter para si os dados que lhe foram confiados, a fim de guardá-los.

 

    A ética no ambiente de trabalho proporciona ao profissional um exercício diário e prazeroso de honestidade, comprometimento, confiabilidade, entre tantos outros, que o conduzem tanto na tomada de decisões como no processo de adotá-las. Ao final, a recompensa é ser reconhecido, não só pelo seu trabalho, mas também por sua postura ética, de valores e conduta exemplar.

 

    Comprometimento é a palavra final que todo e qualquer cidadão tem o dever cívico de ser com a sua NAÇÃO, seja com os Símbolos Nacionais, sociedade,  familiares e profissionais. Em especial o eleitor brasileiro que precisa aprender a votar no SER (DIGNIDADE) e não no TER do candidato corrupto e do corruptor para que o POVO E O PAÍS, SEJAM CONDUZIDOS POR HOMENS, LIVRES E DE BONS COSTUMES.

 

 “Quem está recebendo Feedback, tem que pensar que toda critica é uma oportunidade de crescimento. É muito comum levar as opiniões para o campo pessoal,  quando na verdade você ganharia muito mais se ouvisse pensando honestamente em como pode melhorar os pontos negativos que lhe apontam. Talvez você não concorde com aquilo que esteja sendo falado. Em vez de rebater com ofensa, seja humilde e agradeça” Bel Pesce.

 

 

ALDERICO SENA, Especialista em Gestão de Pessoas, Vice-presidente do PDT de Salvador, Presidente Estadual e Vice-presidente Nacional do Movimento do Aposentado, Pensionista e Idoso do PDT – Partido, Democrático Trabalhista

  • Cadê a extinção do fator previdenciário e da aprovação da desaposentação?

Publicado: 19 Janeiro 2015 – www.noticialivre.com.br

 

  O Fator Previdenciário foi um golpe fatal no governo do Presidente Fernando Henrique Cardoso contra o aposentado e o trabalhador, pior proposta de reforma da história da Previdência Social, desde 1923 quando da sua criação.

Requerer aposentadoria no Brasil é querer passar necessidade e viver sem dignidade. Todos trabalhadores serão os aposentados de amanhã. No Brasil, a ferramenta básica para requerer aposentadoria é a idade – os homens podem se aposentar aos 65 anos e as mulheres aos 60. Uma segunda regra permite que muitos se aposentem antes, é o tempo de contribuição com o INSS: os homens, após contribuir por 35 anos; as mulheres, após 30 anos. Quem requerer aposentadoria neste parâmetro é loucura, as perdas são bastantes elevadas em termos percentual, devido à perspectiva de vida – Fator Previdenciário.

  Se os aposentados, pensionistas e idosos no Brasil fossem mais organizados, participativos e presentes nas assembleias da entidade representativa de classe (Sindicato/Associação) com certeza o olhar do governo seria de respeitabilidade, devido à organização e o poder do aposentado.

  O trabalhador e o aposentado brasileiro precisam se espelhar na atitude e solidariedade de aposentado da Argentina, EUA, Itália, Alemanha, Grécia, dentre outros, considerando que nesses Países mexer no direito do aposentado a reação é de imediato e à filosofia aplicada é a do nós dos Três Mosqueteiros “UM POR TODOS, TODOS POR UM”. No Brasil o que prevalece é o individualismo, raiz de todos os males, e assim como poderemos ser uma categoria forte e respeitada?

  Quanto mais longe da idade mínima (60 anos mulheres e 65 homens) a pessoa se aposentar, mais pesada é a mão do fator previdenciário desde 1999, em termos de perdas orçamentárias. Vale lembrar que o trabalhador quando se aposenta perde também vale transporte, vale refeição, seguro desemprego, plano de saúde, dentre outras vantagens e tem ainda o beneficio reduzido, caso não tenha fechado o limite de idade.

  O fator previdenciário acabou com a autoestima e a dignidade do aposentado, o pior de tudo foi que o governo não obteve o efeito desejado. Foi uma medida impensada, mal estudada e que só fez prejudicar o trabalhador que honrou e cumpriu com o seu dever para com o Brasil. O tiro do governo saiu pela culatra.

  Este é um dos motivos porque 500 mil aposentados em vez de estarem descansando e usufruindo o tempo que lhes resta de vida estão no mercado de trabalho para complementar o orçamento e sobreviverem. Temos aposentados no mercado de trabalho que se aposentaram no ano de 1997 e que há 18 anos continuam a contribuir para o INSS sem qualquer tipo de benefício e nem direito à devolução das contribuições recolhidas a Previdência Social. Esta é a luta principal do aposentado junto ao STF pela aprovação do direito da DESAPOSENTAÇÃO.

  Outra ilegalidade e imoralidade contra o aposentado é a retenção do Imposto de Renda sob o benefício de aposentadoria, considerando que o beneficio não é uma remuneração. Trata-se de uma devolução da contribuição (poupança) ao INSS.

Aposentados que recebiam 20 salários mínimos até os anos 80, passou a receber 10 salários mínimos, hoje estão recebendo 3 e no máximo 5 salários mínimos e com o passar do tempo, o plano do governo é que nenhum aposentado receba acima de 1 salário mínimo.

  Cadê o Congresso Nacional para aprovar a EXTINÇÃO DO FATOR PREVIDENCIÁRIO e o STF – Supremo Tribunal Federal com a aprovação da DESAPOSENTAÇÃO?

  O Brasil possui 31 milhões de aposentados que UNIDOS fossem com o apoio e consciência política da família com mais quatro votos representariam um contingente de 124 milhões de votos e elegeriam quem os aposentados decidissem, (vereador deputados estadual/federal, senador, governador e Presidente). Quer dizer comandava e liderava politicamente com autonomia e independência os TRÊS PODERES no País. Acorda aposentado, considerando que toda e qualquer decisão é política. Rui Barbosa escreveu: “O CIDADÃO QUE NÃO CONHECE OS SEUS DIREITOS, NÃO TEM O DIREITO DE LUTAR POR ELES”. Querer é Poder!

Sábado, 24 de Janeiro, comemoram-se 92 anos da Previdência Social e o dia Nacional do Aposentado. “A Previdência Social não é de um Partido, não é de um governo, é da sociedade, é patrimônio do povo brasileiro”. Parabéns aposentados!

 

Alderico Sena – Especialista em Gestão de Pessoas, Vice-presidente do PDT de Salvador e Presidente do MAPI - Movimento do Aposentado, Pensionista e Idoso do PDT – Partido, Democrático Trabalhista – ALDERICOSENA@HOTMAIL.COM

  • Exemplo de cooperação à sociedade

Alderico Sena – Publicado em 05 de Fevereiro de 2015

 

  Cooperação é uma relação baseada na colaboração entre indivíduos ou organizações, no sentido de alcançar objetivos comuns, utilizando métodos mais ou menos consensuais. Da mesma forma, os indivíduos podem organizar-se em grupos que cooperam internamente e, ao mesmo tempo, competem com outros grupos. A cooperação é ainda vista por muitos indivíduos como a forma ideal de gestão das interações humanas.

 

  Existem quatro condições que tendem a ser necessárias para que se desenvolva o comportamento cooperativo entre indivíduos: a) Motivações ou desejos coincidentes; b) A possibilidade de futuros encontros com esses indivíduos; c) A memória de encontros passados com esses indivíduos e d) Um valor associado às consequências futuras do comportamento analisado.

 

  A solidariedade é a adesão circunstancial à causa ou à empresa de outros. Por norma, este termo emprega-se para denominar uma ação generosa ou bem-intencionada. Portanto, ser solidário não é só prestar ajuda, uma vez que também implica um compromisso com aquele a quem se oferece a sua solidariedade. O sentido mais básico da solidariedade supõe que seja exercida sem discriminação de sexo, raça, nacionalidade, religião ou afiliação política. A verdadeira solidariedade consiste em ajudar alguém sem receber nada em troca e sem que ninguém saiba. Ser solidário é, na sua essência, ser desinteressado. A solidariedade só se move pela convicção de justiça e igualdade. “O individualismo é que gera o egoísmo, raiz de todos os males”. DOM HELDER CÂMARA.

 

  Exemplo da cultura do “EU” exercida no meio associativo é vergonhoso, devido à falta de consciência e participação de associados nas Assembleias de Condomínio, Partido Político, Associação, Sindicato, dentre outras entidades representativas. Leiam trecho das palavras da Presidente Regina Martinelli, da Associação de Moradores e Amigos da Barra, publicada na Revista Muito, edição 348 de 25 Janeiro de 2015: “Conhecida no Bairro, Regina recebe “oi” a cada esquina e acaba ouvindo as reclamações dos moradores. Na associação, porém, são pouco mais de 50 membros, sendo seis na diretoria. Para ela, as pessoas não têm o hábito de participar e medo de se expor. Não há muita consciência sobre o direito à cidadania”.

 

  Transcrevemos exemplo de cooperação de um velho para reflexão e ação da sociedade: “Um velho e rico fazendeiro, já às portas da morte, pediu que se reunissem ao redor de seu leito todos os seus filhos. Depois de narrar toda a sua vida, falando das dificuldades que enfrentara até formar a família e construir o patrimônio que deixaria como herança a todos, tirou de sob o cobertor um feixe de varas e entregou ao filho mais velho, recomendando que o partisse assim como estava. Embora empregando todas as suas forças e usando a inteligência para encontrar a melhor forma de obter o que lhe pedia o pai, não conseguiu fazê-lo. Mesmo depois de retorcidas e esmagadas, as frágeis varinhas do feixe não foram rompidas por nenhum dos jovens, que as devolveram ao idoso. Este, por sua vez, desamarrou o feixe, quebrando facilmente cada uma das varinhas, observando: - Estou deixando a vocês um patrimônio sólido, que eu, sua mãe e os mais velhos de vocês construímos. Se este patrimônio cresceu, se tornou produtivo e forte, foi porque sempre estivemos unidos e pudemos resistir às intempéries, às crises e aos interesses dos que nos invejaram. Gostaria que após a minha partida, todos continuassem juntos para conservarem o que lhes deixo. Se decidirem dividir o que temos, é bem possível que aconteça a cada um o que aconteceu com estas varinhas. Separadas, são fáceis de quebrar...”

 

  É cultural a falta de cooperação, ajuda mutua e solidariedade do ser humano, exemplo real é como é tratado o meio ambiente, quando pessoas praticam o desmatamento, poluição de rios, dentre outros desmandos contra a natureza. A crise da água, da energia e de outros produtos são lições que a natureza ensina. A natureza é sábia e abundante. A sociedade é cruel com ela mesma. O momento é de reflexão e ação para a mudança cultural e comportamental do cidadão. Lembrando que: quem cria e descria qualquer coisa é o ser humano. Querer é Poder!

 

  A Constituição Federal está escrita Art.10 - “Dos Princípios Fundamentais, constitui-se em Estado Democrático de Direito: A soberania; a cidadania; a dignidade da pessoa humana; os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa; o pluralismo político”. Basta colocar em pratica o exercício de cidadania. Ninguém é tão forte quanto todos junto pela defesa dos interesses comuns. Vamos juntos construir um Brasil melhor preservando a natureza, observando o exemplo e a lição de cooperação de: “Um velho e rico fazendeiro”?

 

ALDERICO SENA – ESPECIALISTA EM GESTÃO DE PESSOAS, VICE-PRESIDENTE DO PDT DE SALVADOR, PRESIDENTE DO MOVIMENTO DO APOSENTADO, PENSIONISTA E IDOSO DO PDT – PARTIDO DEMOCRÁTICO TRABALHISTA E EX-SUPERINTENDENTE DO SESCOOP-SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM DO COOPERATIVISMO DO ESTADO DA BAHIA

  • SER HONESTO É PRECISO

Alderico Sena - Publicado: 22 Fevereiro 2015 -  www.noticialivre.com.br

 

  “De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a deshonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto” - Rui Barbosa. Vamos avaliar estas palavras: O que você deseja? E o que você não deseja? Para as gerações futuras? O momento é de reflexão e ação para mudança de atitude de cada cidadão brasileiro, considerando que toda atitude ilegal é também imoral.

 

  Quando o ser humano entender que a ambição pelo poder e pelo capital é que levam o “HOMEM” a ser um corruptor e causador da violência contra a sociedade, talvez o indivíduo venha entender o que Rui Barbosa escreveu e quis dizer, desde aquela época, à sociedade “vergonha de ser honesto”.

 

  A crise MORAL que o País atravessa não é de agora, mas é muito importante para que a sociedade reflita e passe a exercer a sua cidadania, combatendo o bom combate, denunciando e reagindo contra os malfeitores que se utilizam do erário publico para a prática de corrupção o que afeta a qualidade da educação, saúde, segurança e outras políticas públicas da sociedade, inclusive um salário digno ao Professor.

 

  O Brasil não tem nada a ver com a má índole de cidadão corrupto e corruptor. O Brasil é de uma riqueza natural fantástica, o ser humano é que não sabe preservar o que ela oferece, considerando que é a natureza que produz alimento, remédio, ar, água, enfim a sustentabilidade do ser humano e dos animais.

 

  Princípios e valores começam em casa e na escola, as mãos de cada cidadão não são iguais, mas a sociedade generaliza e não sabe separar o “JOIO DO TRIGO”, começando na classificação que “todos os políticos são iguais” ai que mora o jogo da corrupção e o grave erro do cidadão. A escolha do representante político é do eleitor. Rui Barbosa escreveu: “O cidadão que não conhece os seus direitos, não tem o direito de lutar por eles”. O eleitor com consciência política deveria votar no ser (caráter) e não no ter do candidato corrupto e corruptor. Assim, a sociedade não conviveria com tantos escândalos como o da Petrobras, Carlinhos Cachoeira, Valério Doce, PC Farias, Sudam, Anões do orçamento, dentre outros escândalos contra o dinheiro do povo. Infelizmente a elite transformou a política em negócio. Eleitor nem todos os políticos são iguais, é incrível como uma pessoa esclarecida entra no jogo político da ELITE CAPITALISTA quando estimula o povo a falar e a curtir em rede social o “Impeachment de Dilma Rousseff” e que: “Se já não votava mais em político nenhum, agora com o escândalo da Petrobrás é que não vota mesmo em nenhum político”. Lembramos que até os anos 80 não tínhamos o direito de votar e de escolher os representantes da cidadania. O pior analfabeto é o analfabeto político Ele não sabe que o custo de vida, o preço do feijão, farinha, aluguel, remédio, escola, plano de saúde, gasolina, transporte e impostos, enfim tudo na vida do individuo e do País dependem de decisões políticas. O volume de recursos desviado como o da: Previdência Social, Petrobras e tantas outras instituições públicas fossem destinadas a educação, cultura, saúde, segurança e infraestrutura, os serviços públicos seriam de boa qualidade para a sociedade.

 

  Depois de trinta anos da conquista das Diretas Já, chegou à hora da sociedade se manifestar e exigir duas reformas: A MORAL E A POLÍTICA COM FINANCIAMENTO PÚBLICO DE CAMPANHA, A EXEMPLO DAS DIRETAS JÁ EM 1984 para a moralização dos Três Poderes e a mudança do perfil político brasileiro. Eleitor quem cria e descria o destino do Brasil é o eleitor, através do voto consciente, considerando que toda e qualquer decisão é política. Eleitor o momento é de reflexão e ação, visando o bem-estar de 200 milhões de brasileiros e das futuras gerações? . “O homem que quer mudar a sociedade não pode ter idéias tímidas”, Padre João Leão Dehon.

 

  O Movimento do aposentado, pensionista e idoso não poderia deixar de parabenizar e agradecer à atuação dos procuradores do Ministério Público Federal e a Policia Federal pelos relevantes serviços prestados no combate a corrupção e pela moralidade do serviço público. Vamos refletir as palavras de Rui Barbosa “De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a deshonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantar-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto”, e ensinar as crianças desde as primeiras letras, a ser mais em vez de querer ter sempre mais, raiz de todos os males, pois o que destrói o ser humano é a “Política sem princípios, prazer sem compromisso, riqueza sem trabalho, sabedoria sem caráter, negócios sem moral, ciência sem humanidade e oração sem caridade.” Gandhi

 

ALDERICO SENA – ESPECIALISTA EM GESTÃO DE PESSOAS, VICE-PRESIDENTE DO PDT DE SALVADOR E VICE-PRESIDENTE NACIONAL DO MOVIMENTO DO APOSENTADO, PENSIONISTA E IDOSO DO PARTIDO DEMOCRÁTICO TRABALHISTA/PDT- ALDERICOSENA@HOTMAIL.COM

 

  • FALÊNCIA DOS PODERES CONSTÍTUIDOS

Publicado – www.noticialivre.com.br :  23 Março 2015 –Alderico Sena

 

  A postura antiética de algumas autoridades públicas levou a falência dos Três Poderes Constituídos da República Federativa do Brasil. Pelo conceito de moral que nossos pais e escola nos transmitiram fica confuso para o cidadão comum, o indivíduo, entender determinadas ações dos representantes do povo, ações estas, discutíveis dentro da nossa concepção do que é certo e do que é errado.

 

  A sociedade precisa entender a farsa da democracia, que é mostrada para nós como o melhor dos regimes, talvez seja o menos pior. A Democracia é composta e solidificada por parlamentares que lá chegaram pelo voto popular, que é a maior arma de que dispõe o povo e a mais letal!- Pena que não é usada com consciência, sobretudo num país onde a pobreza e a ignorância imperam soberanas. Quando votos são trocados por ninharias, que nesta troca, não sabem que estão entregando o futuro do seu país e da sua gente, em vez de exigir escolas decentes, saúde compatível com as necessidades de todos e mais, estradas, segurança, e uma presença mais sólida no contexto mundial, como um país mais justo e eficiente. A vice- presidente do STF afirmou que “se o brasileiro cumprisse a Constituição, o Brasil seria uma democracia exemplar”.

 

  Alguns parlamentares não estão aí para servir o povo, e, sim, para se servir do povo. Na verdade, representam grupos de interesses, principalmente dos financiadores de sua campanha: banqueiros poderosos, grandes conglomerados de empresas nacionais ou multinacionais, planos de saúde, empresários de transportes, comerciantes de armas, dentre outros. Olha os envolvidos na Petrobras! E o povo? Por isso, no Brasil, ainda sobrevive o clientelismo, os currais eleitorais, loteamento de cabos eleitorais, o voto de cabresto, ajudando a manter a farsa da democracia. Quando damos o nosso voto, necessário se faz verificar quem são os financiadores do político escolhido, para quem ele vai trabalhar; por nós, pela coletividade, com certeza não é; por isso é tão difícil aprovar assuntos de interesse popular ou mudar as regras feitas por eles para seu próprio benefício. Desanimados os “homens bons” se afastam da política por julgá-la corrupta e não querem sujar as mãos e jogar na lata de lixo os princípios e valores de família, e, os imorais, os prevaricadores e oportunistas tomam conta dela. A pátria é a família de todos os brasileiros, todos têm o dever cívico de preservá-la.

 

  Nada mais cruel que o sentimento no coração de todos os brasileiros ao presenciarem cada dia na imprensa as notícias sobre os níveis intoleráveis a que chegou a falta de ética e a corrupção entre políticos e autoridades dos Três Poderes Constituídos da República Federativa do Brasil. Fato real foi a atitude corajosa e patriótica do ex-ministro da Educação Cid Gomes na Câmara Federal na quarta feira. “Para Cid, combate a corrupção afasta presidente de aliados. E é isso que fragiliza sua relação com boa parte dos partidos, que querem isso (corrupção).” Fonte www1.folha.uou.com.br

 

  É vergonhoso saber que representantes parlamentares eleitos com o voto popular legislam em causa própria, para aumentarem os seus próprios salários e benefícios, enquanto levam meses para aumentarem irrisoriamente o beneficio do aposentado, salário mínimo, aprovar mais verba no orçamento para educação, saúde, segurança, dentre outras áreas sociais para o povo e pelo povo. Os aumentos de ganhos salariais vêm por sua vez acompanhados de atos de nepotismo intoleráveis , quando os políticos em questão encontram sinuosos caminhos para incluir nos benefícios e benesses dos quais se fazem possuidores parentes e amigos, desperdiçando iniquamente o suado dinheiro do povo, que deveria estar sendo canalizado para geração de empregos e projetos sociais, como o que ocorreu recentemente com aprovação da bolsa esposa. Tudo que é ilegal, também é imoral. Que Congresso é esse que o eleitor escolheu? Está comprovado que o eleitor não sabe a importância da política e com está omissão e atitude, penaliza toda a sociedade e beneficia os corruptores e os corruptos. Quem elegeu e reelegeu os políticos malfeitores que estão no Congresso Nacional, representando 200 milhões de brasileiros? O eleitor é cruel com ele mesmo, considerando que toda e qualquer decisão é política.

 

  A ética, portanto, é o estudo dos valores que regem a conduta humana subjetiva e social. É o parâmetro que temos para julgar as ações que beneficiam ou prejudicam a vida humana neste mundo e nesta sociedade. Infelizmente, em nosso país em se tratando de ética na política e no campo profissional quase todas as coisas contrariam as normas morais e princípios éticos. Considerando a falência dos Três Poderes Constituídos a sociedade precisa focar e exigir a REFORMA MORAL E A POLÍTICA com financiamento público de campanha. Ou quer continuar alimentando a corrupção com o financiamento privado de qualquer natureza? Como insiste o PMDB, dentre outros partidos? Querer é poder! 

 

  Quem tem que definir as regras do jogo para os novos rumos do Brasil, não é Partido Político, não é governo, é a sociedade organizada. Afinal o Brasil é patrimônio do povo brasileiro. Eleitor o momento é de reflexão e ação. O que você deseja e o que você não deseja para as futuras gerações? Como poderemos ter ORDEM E PROGRESSO SEM EDUCAÇÃO E CONSCIÊNCIA POLÍTICA? Povo brasileiro, vamos todos construir um Brasil melhor?

 

  Ser cidadão brasileiro é uma questão de ATITUDE E AMOR AO BRASIL. “ Não pergunte o que o Brasil pode fazer por você, pergunte a você mesmo, o que você pode fazer pelo nosso amado Brasil. “ O cidadão que não conhece os seus direitos, não tem o direito de lutar por eles” Rui Barbosa.

 

ALDERICO SENA– Bacharel em Teologia, Sociedade e Política, Especialista em Gestão de Pessoas, Coordenador de Pessoal da Assembleia Estadual Constituinte da Bahia – 1989 e Vice-Presidente do PDT da Cidade do Salvador

  • Não existe falta de Líderes

Publicado; www.noticialivre.com.br 06 Abril 2015 - Alderico Sena

 

  De tempos em tempos – em particular nos momentos de crises – nos deparamos com queixas a respeito da falta de líderes, tanto no mundo dos negócios quanto na esfera política. Na verdade não existe falta de líderes.

 

  O surgimento de novas lideranças no Brasil foi dificultado pelo regime militar, quando se procedeu a reforma do ensino nos anos 80. Uma das estratégias da reforma foi a de impedir reuniões, encontros e concentrações de estudantes para discussão das questões econômica, social, política e cultural e assim vedar o nascimento de novas lideranças. A geração após os anos 80 foi prejudicada. Na realidade não existe falta de líderes, o que existe é falta de espaço para pessoas capazes, competentes, idealistas e honestas que não fazem o jogo do poder e do capital.

 

  O que é ser líder? Visão, paixão, pensamento estratégico, habilidade de comunicação, automotivação, habilidade de unir pessoas, poder pessoal, disciplina, a busca constante da excelência, capacidade de se relacionar são algumas características e habilidades comuns necessárias para o desenvolvimento da boa liderança. Líder é aquele que tem a capacidade de administrar pessoas e equipes, de personalidades diferentes, e gerencia-las, mobilizando- as para objetivos comuns.

 

  Características de um líder:

1- Um líder tem que mostrar Curiosidade. Ele deve ouvir pessoas que estejam fora do círculo do “Sim, senhor”. Se ele não testa suas crenças e opiniões, como ele sabe que está certo? A falta de habilidade em ouvir é uma forma de arrogância. Isso pode parecer que ou você acha que sabe tudo, ou que você simplesmente não se importa.

2- Um líder deve ser Criativo, fazer algo que ninguém imaginaria algo realmente diferente. O famoso pensar fora da caixa. Líder é administrar mudanças – não importa se você lidera uma empresa ou um país.

3- Um líder deve Comunicar. Estou falando sobre encarar a realidade e falar a verdade.

4- Um líder deve ser uma pessoa de Caráter. Isso significa saber a diferença entre certo e errado e ter coragem de fazer a coisa certa. Abraham Lincoln disse uma vez, “Se você quer testar o caráter de um homem, dê poder a ele”.

5- Um líder precisa ter Coragem. Presunção não é coragem. Falar alto também não é coragem. Coragem é o comprometimento de sentar numa mesa de negociação e falar.

6- Para ser um líder você precisa ter Convicção – um fogo dentro de você. Você tem que ter paixão.

7- Um líder deve ter Carisma. Carisma é a qualidade que faz com que pessoas queiram ser suas seguidoras.

8- Um líder deve ser Competente. Você tem que saber o que você está fazendo.

9- Você não consegue ser um líder sem ter senso comum.

10 – O líder tem que ser ético e leal com ele e com o próximo.

 

  Os melhores líderes conhecem a capacidade da equipe com que trabalha, por isso sabem exatamente como desenvolver as características de cada funcionário. Eles usam seu próprio conhecimento para desafiá-los a alcançar sempre mais. Destacam-se em deixar todos confortáveis para crescer.

 

  Líderes de sucesso permitem que todos possam fazer cobranças entre si. Isso não quer dizer que estejam admitindo uma espécie de controle, mas sim, assegurando pró-atividade para a equipe. Agir de forma responsável com os compromissos diante dos outros é um sinal de que o líder também se concentra nos resultados do grupo. Nem todos praticam o que pregam e poucos têm consciência de suas ações. Contudo, sabem que são constantemente observados, pois servem de espelho aos que querem aprender. O líder é o mais visado da equipe, deve ser um exemplo de excelência.

 

  Um grande líder sabe reconhecer esforços sem se importar com resultados. Isso demonstra confiança na equipe, já que tem consciência de que com trabalho duro e coletivo podem chegar juntos aos objetivos traçados. Recompensar é essencial para estimular os funcionários. Os empregados querem saber se estão tendo um bom desempenho. Prestar atenção e apreciar ideias é um modo de mostrar a importância dos membros da equipe, assim criando um relacionamento de confiança mútua. Conhecer o talento da equipe é um ponto, mas saber como usá-lo é ser um líder nato.

 

  Os especialistas no assunto conseguem utilizar a habilidade única de cada funcionário de acordo com situações específicas. “Saber mais e mais” é o lema de um líder, ele está constantemente em busca de conhecimento. Fazer perguntas e pedir conselhos aos outros ajuda no esclarecimento e desenvolvimento das atividades. Os líderes bem-sucedidos enfrentam os problemas de frente e sabem como descobrir o cerne do assunto em questão. Dessa forma, aprendem a não evitar situações desconfortáveis. O líder é um mestre que nunca para de ensinar porque está sempre motivado a aprender! Deixar seus funcionários bem informados é uma prática habitual de extremo valor. Líderes não devem se desgastar ou concentrar em proteger seu domínio no trabalho. Ao invés disso, precisam expandi-lo, pois seu sucesso depende do sucesso dos outros. Investir no relacionamento da equipe tem a capacidade fazer sua empresa voar cada vez mais alto. Líderes amam ser líderes – não por causa do poder, mas pelo impacto que podem criar sobre os outros.

 

  A escassez de líderes no Brasil está comprovada neste momento de crise política, econômica e moral que o País atravessa. Politicamente vejo as alternativas para o nascimento de novos líderes no Brasil: Melhorar a qualidade da educação; revitalização dos diretórios e grêmios nas unidades de ensino; revisão Constitucional e Reforma Política com financiamento público de campanha para que todo e qualquer cidadão tenha o direito de ser candidato em igualdade de condições para defender os interesses coletivos e os Símbolos Nacionais. “No coração do líder não há lugar para indiferença”. Norberto Odebrecht.

 

ALDERICO SENA– Bacharel em Teologia, Sociedade e Política, Especialista em Gestão de Pessoas, Coordenador de Pessoal da Assembleia Estadual Constituinte da Bahia – 1989 e Vice-Presidente do PDT da Cidade do Salvador.

 

 

  • Alderico Sena diz que o aposentado na política é uma boa alternativa

 

Publicado: 09 Maio 2015 - Alderico Sena – www.noticialivre.com.br

 

     Alderico Sena vice-presidente do PDT de Salvador, Presidente Estadual e Vice- Presidente Nacional do Movimento do Aposentado, Pensionista e Idoso do PDT- Partido Democrático Trabalhista, confirma ao Noticia Livre, que o aposentado na política é uma boa alternativa para preparar e capacitar o jovem na formação ética, política e cidadania, visando resgatar a moralidade do Sistema político brasileiro.

 

     Sena disse que inicialmente o Movimento do Aposentado do PDT, desenvolverá uma campanha de filiação partidária junto às entidades de classes e da categoria com o objetivo de inserir o futuro aposentado, o aposentado e a pensionista na política. Sena citou que o aposentado se sente no dever cívico de contribuir de alguma forma para tirar o Brasil e a juventude da crise de valores éticos e morais. Sena disse que na eleição de 2016, o aposentado poderá até ter candidato próprio da categoria a Prefeito e a vereador. Isto quer dizer se a Reforma Política com financiamento público de campanha for aprovada em maio pelo Congresso Nacional e sancionado pela Presidente até setembro de 2015, considerando que o aposentado não compactua com o jogo do CAPITALISMO SELVAGEM, do corrupto e do corruptor, responsáveis pelos desmandos praticados contra a sociedade e contra o Brasil. Alderico Sena disse que para o aposentado ter representação política nas Casas Legislativas com voz e voto para preservar direitos, só terá uma alternativa, contar com a mobilização e o poder de voto de cada aposentado, pensionista, família e amigos. Quem não é filho ou neto de um aposentado e quem não será um aposentado amanhã? É bom lembrar que todos os jovens têm dentro de si o velho de amanhã.

 

    O aposentado não suporta mais tantas perdas em seu orçamento. Vamos mostrar aos MALFEITORES DO BRASIL, a partir das próximas eleições que o aposentado tem muito a cooperar com este imenso Brasil. O aposentado quer motivar também o estudante a revitalizar diretório e grêmio acadêmico nas escolas, visando o jovem voltar a participar das questões econômica, social, cultural e política, só assim poderemos assegurar um País melhor com educação, saúde, segurança, dentre outras políticas publicas de qualidade para a sociedade. Sena disse que este é o momento ideal para passar o Brasil a limpo, considerando que o trabalhador e o aposentado não são os responsáveis pelos desmandos praticados contra a Previdência Social e o Brasil, que a missão é árdua, mas os aposentados estarão prontos para enfrentar mais este desafio e “combater o bom combate, completar a carreira e guardar a fé” na defesa de um Brasil melhor para as futuras gerações.

 

      O Brasil possui hoje, 31 milhões de aposentados nos seus 26 estados e Distrito Federal, elegendo um Deputado Federal por estado formarão uma bancada de 27 Deputados no Congresso Nacional com voz e voto. Na Bahia são três milhões de aposentados podendo eleger três deputados estaduais e cinco vereadores na Cidade do Salvador. Está atitude contribuirá para UM NOVO CENÁRIO POLITICO COM NOVOS RUMOS PARA O BRASIL e servirá de exemplo para a sociedade de como é importante o exercício de cidadania e a consciência política na defesa dos Símbolos Nacionais.

 

     O Aposentado e a Pensionista, precisam de UNIÃO, PARTICIPAÇÃO e ORGANIZAÇÃO para enfrentar mais este desafio e missão contra os CORRUPTOS E CORRUPTORES DO ERÁRIO PUBLICO, só assim poderemos ter uma representação política da categoria nas Casas Legislativas para ajudar a construir um Brasil melhor, fundamentado na “soberania; cidadania; dignidade da pessoa humana; valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político”. Lembramos que o representante político da cidadania, a escolha é do eleitor e que a CPI DO ELEITOR É O VOTO CONSCIENTE. Filie- se ao PDT, único Partido que possui em seu Estatuto Social o Movimento do Aposentado, Pensionista e Idoso, Tels: 71 - 33220448 – 33220817 – pdtbahia@hotmail.com

 

    Considerando que transformaram a POLÍTICA em balcão de negócios, finalizamos este artigo com uma INFORMAÇÃO MUITO IMPORTANTE: A omissão e o voto nulo só beneficiam os políticos corruptos e prejudicam milhões de famílias brasileiras. Escreveu Rui Barbosa “O cidadão que não conhece os seus direitos, não o direito de lutar por eles”.

 

ALDERICO SENA, VICE-PRESIDENTE DO PDT DE SALVADOR, PRESIDENTE ESTADUAL e VICE-PRESIDENTE NACIONAL DO MOVIMENTO DO APOSENTADO, PENSIONISTA E IDOSO DO PDT – PARTIDO DEMOCRATICO TRABALHISTA

  • A importância do Partido Político para a Sociedade


Publicado:Jornal A Notícia 20 Maio 2015 - Alderico Sena


     Partido Político é a ferramenta adequada para o cidadão exercer a cidadania e assim assegurar a verdadeira democracia no País. Partido é um agente de interação entre sociedade e Estado. Partido político é a instituição que todo e qualquer cidadão deve participar para discutir, debater, criticar, defender, combater e apresentar idéias e propostas para a evolução econômica, social, cultural e política, visando o bem comum. Os interesses dos segmentos sociais ganham visibilidade pelo compromisso responsável e representativo.


     O diálogo entre partido político e Estado é que contribui para a formação direta do cidadão, através do envolvimento efetivo de seus filiados. Em países desenvolvidos leva-se muito em consideração o conteúdo programático e os projetos a serem alcançados pelos partidos. Em países ‘subdesenvolvidos’ predomina a personificação do mandato, ou seja, é a disseminação do voto baseado nas características pessoais dos candidatos, sem conteúdo programático ou ideológico. O poder do capital e o ter do político, a partir dos anos 90 passaram a vencer o SER do político honesto, autêntico, verdadeiro e idealista.


      Com esse Sistema “é dando que se recebe” bons políticos se afastaram da política para preservarem a dignidade e a família. O Sistema Político no Brasil virou balcão de negócios por altos grupos econômicos. A Essência do objeto de Partido com Programa foi descaracterizado. O Brasil necessita de no máximo cinco Partidos ideológicos e programáticos que estude, planeje e trabalhe para o bem do Brasil e não de trinta e dois Partidos que a maioria visa ser beneficiado com o fundo partidário e os Programas. Não existirá governante bom neste País, enquanto o eleitor não aprender a votar no SER E NÃO NO TER do político, só assim poderemos alcançar NOVOS RUMOS no Brasil com um Congresso Nacional Forte com políticos pensantes e de bons costumes.


        O acesso a todo e qualquer poder deveria ser compreendido pelos brasileiros de maneira plena, em seu sentido político mais amplo. A escolha de candidatos pela popularidade tornou- se o grande diferencial no sistema partidário brasileiro. No entanto, a popularidade não é pelo fato de os candidatos possuírem condutas inabaláveis na vida pública e profissional. Esta realidade social traz grandes prejuízos para todos, por vários motivos: a rotatividade das mesmas oligarquias no poder, e consequentemente, a contemplação dos interesses de poucos grupos financiados com uma alta carga tributária imposta a todos; o descrédito nos representantes políticos e o não envolvimento com a Política; o enfraquecimento da democracia pelos mandos e desmandos das oligarquias que, cientes do não envolvimento das pessoas, deliberam erroneamente sobre as políticas públicas, a exemplo disso os escândalos de corrupção por desvio do dinheiro público, número elevado de partidos políticos impotentes e sem programas, sistema político arcaico e ultrapassado, dentre outros equívocos partidários, prejudiciais à sociedade e o Brasil.


      Mas seria possível uma mudança estrutural de forma que a realidade brasileira resultasse em melhoria da qualidade de vida às pessoas? Acreditamos que sim. Para tal, dois fatores que julgamos essenciais: em primeiro lugar é o cumprimento dos deveres cívicos por todo e qualquer cidadão, considerando que cada indivíduo é responsável pela sociedade em que vive e, em segundo lugar, a compreensão do conceito de “interesse público” por parte daqueles que desejam representar uma coletividade. Todo e qualquer cidadão precisa aprender que Partido político é a ferramenta adequada para o cidadão participar, discutir, debater, reivindicar, criticar, combater, defender e propor ações quanto às questões dos Símbolos nacionais, visando o bem comum e o desenvolvimento do Município, Estado e União, visando assim buscar construir um Brasil melhor para as futuras gerações.


        O Brasil carece de Partido com Programa definido e lideranças autênticas como exemplo: Leonel Brizola, Ulisses Guimarães, Franco Montoro, Luiz Carlos Prestes, Miguel Arraes, Teotónio Vilela, dentre outros. Por esta razão, defendemos uma Reforma PARTIDÁRIA E POLÍTICA SÉRIA E NÃO COM EMENDAS, sem estas reformas continuaremos beneficiando os mesmos PARTIDOS TRADICIONAIS e continuando a ser um País sem educação e “ORDEM E PROGRESSO”, devido à corrupção e a impunidade. Eleitor o momento é de reflexão e ação, como está à política é que não pode permanecer devido à falta de exercício de cidadania e consciência política do eleitor. Com trabalho, seriedade e compromisso com o bem-estar das futuras gerações agente constroem um Brasil melhor.


       O pior analfabeto é o analfabeto político, ele não sabe que o remédio, o pão, o feijão, a farinha, a gasolina, a saúde, a educação, o transporte, enfim tudo depende de decisão política. Filie-se aopdtba@hotmail.com – 71 33220448 para ajudar a: “Combater o bom combate, completar a carreira e guardar a fé”. Só assim poderemos defender a EDUCAÇÃO PUBLICA EM TEMPO INTEGRAL E O TRABALHISMO.


ALDERICO SENA– Bacharel em Teologia, Sociedade e Política, Especialista em Gestão de Pessoas, Vice-Presidente do PDT de Salvador e Presidente do Movimento do Aposentado e Pensionista d PDT- Partido Democrático Trabalhista.

 

 

  • A Degradação de valores na sociedade do mundo contemporâneo

Publicado - 31 Maio 2015 Alderico Sena

 

      No mundo contemporâneo, muito dos princípios e valores que foram passados de geração para geração foram extintos e se perderam em meio a uma sociedade com valores invertidos, onde as pessoas desenvolveram a capacidade de aceitar o errado como certo ou simplesmente se omitir de reagir diante de tais fatos. A aceitação neste caso não vem para favorecer, mas para contribuir com a deturpação da ética, do conjunto de valores e princípios através do qual decidimos entre o que queremos, o que devemos e o que podemos fazer. O mais triste diante desta inversão de valores dos dias atuais é que ninguém mais faz as perguntas básicas para discernir o certo do errado: Eu quero, mais eu posso? Eu devo? Eu faço e não dá em nada, em virtude da falta de fiscalização e de impunidade.

 

       Fatores que tem estimulado para a degradação de valores morais, culturais e cívicos na sociedade no mundo contemporâneo: família, escola e mídia. Só poderemos formar cidadão, ensinando a criança desde as primeiras letras a ser cidadã. Tudo é uma questão de formação em casa. Quais são as políticas publicas para os jovens, no que concernem as ações preventivas e educativas? O governo precisa investir em Instituições que possua a filosofia do aprender, educar e do saber exercer cidadania. tais como: Escotismo, Bandeirantes, CIEP e LICEU DE ARTES E OFICIO; Biblioteca nos Bairros; Olimpíadas e jogos amadores entre escolas. Cadê a Piscina Olímpica, o Ginásio Balbininho, campos de futebol nos Bairros, Estabelecimentos de ensino aberto nos finais de semana para pratica de esportes (Vôlei, Basquete, Futebol de salão/campo, dentre outros? Foi proibido o jovem trabalhar e aprender a Arte em Oficina mecânica, mercenária, padaria, metalúrgica, dentre outros negócios, como no passado, e a cabeça vazia é raiz de todos os males, inclusive a violência que envolve principalmente o menor.

 

     Milhões de brasileiros assistem diariamente na mídia programas e novelas, pais e mães que matam filhos, jogam pela janela, jogam crianças no lixo, fazem filhos de refém. Em contrapartida temos filhos que matam os pais, fazem tortura física e psicológica. Se os valores não estivessem invertidos, esses mesmos pais protegeriam seus filhos de todo e qualquer perigo, lhes supriria todas as necessidades de atenção, amor, orientação, cuidados e principalmente priorizando a educação. Na escola que é o segundo alicerce, temos alunos agredindo professores e professores batendo em alunos, temos alunos matando colegas, enfim, temos o ambiente parceiro do lar na educação de um indivíduo transformado em um verdadeiro campo de guerra, onde o aluno não está mais seguro por estar em sala de aula e onde o professor perde o foco de educar e passa a agredir. Sinto saudades de quando a escola e o lar eram parceiros na difícil tarefa de educar, quando pais e mestres tinham como único objetivo formar cidadãos de bem, de quando os filhos sabiam respeitar os seus pais e aos seus professores, de quando o aluno levava uma suculenta e inocente maçã para a sala de aula ao invés de uma arma para tirar a vida do colega.

 

       A inversão de valores vai além do ambiente familiar e além da escola, porque já está impregnada na sociedade e o pior é que os indivíduos que perderam os valores familiares, que desconhecem os princípios, a ética, a moral e a noção do que é ser um ser humano toma realmente o errado como Quando no final de um jogo, em que obrigatoriamente só há um time vencedor, esta é uma regra clara, por isto chama-se jogo, mas mesmo assim as torcidas matam umas as outras, transformam as proximidades do estádio em um campo de guerra e saem achando que fizeram bonito, certo, quando na verdade desconhecem o significado da palavra esporte, desconhecem que torcer por um time é aceitar suas vitórias e suas derrotas com dignidade, em paz e respeitando o adversário que perdeu ou ganhou, isto é amar um time, isto é ser torcedor, todo aquele que sai brigando, com vandalismo, matando, não é um torcedor, mas um tumultuador e criminoso, um agressor que pensa que seu time só presta se ganhar e não se competir com grandeza e dignidade. Os mesmos valores distorcidos, invertidos e destrutivos perceberam na coletividade quando dá uma pane em um trem, um ônibus, coisas que acontecem, afinal são máquinas passíveis de problemas imprevistos, assim como pode acontecer com nosso próprio carro mesmo quando somos cuidadosos na manutenção. O usuário usa aquele metrô todos os dias para sua locomoção, mas se em um dia ele apresenta uma pane é o fim do mundo, ao invés de aguardar a solução para aquele problema cria-se mais agindo com selvageria, se deu problema no trem revoltam-se e destroem a estação. Quem mais perde com isso?- Quanto tempo mais será necessário para a recuperação de tudo.

 

     Quem se prejudica mais? Precisarei amanhã? Precisamos aprender a amar a família, as crianças, aos filhos, aos pais; aos idosos e agradecer aqueles que nos transmitem conhecimentos, a respeitar ao próximo e ao adversário, valorizar tudo àquilo que nos serve e sermos melhores como cidadão. Só assim poderemos resgatar os valores do cidadão e construir um Brasil melhor para as futuras gerações.

 

Alderico Sena – Bacharel em Teologia, Sociedade e Política, Especialista em Gestão de Pessoas, Coordenador de Pessoal da Assembleia Constituinte – 89 e Presidente do Movimento do Aposentado, Pensionista e Idoso do PDT/BAHIA

 

  • COMO MELHORAR O CONGRESSO?

Publicado: 10 Junho 2015- Jornal Noticia Livre

Alderico Sena

 

  No momento que o povo foi às ruas pedir o impeachment do então Presidente da Republica, Fernando Collor de Mello e esse povo depois reelege o mesmo Fernando Collor para o Congresso Nacional como Senador da Republica, Jose Sarney eleito também senador por outro Estado e ainda aceita o Senador Renan Calheiros e o Deputado Federal Eduardo Cunha como Presidentes do Congresso Nacional, qual é a força que o povo tem para ir para as ruas protestar contra os políticos eleitos por eles?

 

“Com votação sobre financiamento de empresas privadas, deputados perderam oportunidade de emancipar-se diante do poder econômico que costuma alugar nosso sistema político", diz o jornalista Paulo Moreira Leite, diretor dos 247, em Brasília; "A partir de ontem, assume-se que a política brasileira — pois a lei vale para campanhas para presidente, governador, prefeito — tem patrão. Não estou falando de Eduardo Cunha, por favor. Mas daquele personagem social-econômico, que paga para ser obedecido, colocando-se acima dos 200 milhões de eleitores, cidadãos daquele universo democrático onde 1 homem=1 voto. Está garantido, agora, que temos eleitores de 1 homem=R$ 1 milhão de reais", afirma; segundo PML, a democracia brasileira sofreu um duro golpe ontem e a soberania popular pode ser solapada de vez por interesses econômicos, que são a raiz de todos os escândalos de corrupção”.

 

Entendo que uma reforma política séria teria que aprovar a redução do número de partidos, fim da coligação, voto distrital, voto facultativo, fim da reeleição e o financiamento publico de campanha para conter a corrupção no Sistema político brasileiro. A sociedade precisa entender o jogo político dos partidos que são contra o financiamento publico de campanha, sabem por quê? A grande questão é que financiamento público de campanha, o custo é menor que a corrupção, o desinteresse da maioria do congresso é para não enfrentar candidaturas das mulheres e dos jovens, medo da renovação.

 

Considerando que o eleitor esquece-se de tudo com tanta rapidez, transcrevemos os dez maiores escândalos de corrupção no Brasil, sem levar em consideração o Lava Jato, FIFA/CBF, COAF, dentre outros. TOP Crime/Escândalos Ano Rombo 10° Mensalão 2005 R$ 55 milhões 9° Operação sanguessuga 2006 R$ 140 milhões 8° Sudam 2001 R$ 214 milhões 7° Operação Navalha 2007 R$ 610 milhões 6° Anões do Orçamento 1993 R$ 800 milhões 5° TRT/SP 1999 R$ 923 milhões 4° Banco Marka 1999 R$ 1.8 bilhões 3° Vampiros da Saúde 2004 R$ 2.4 bilhões 2° Banestado 2003 R$ 42 bilhões 1° Privataria Tucana 1997 R$ 100 bilhões .

 

Todo santo dia se ouve na mídia alguém reclamando da qualidade dos nossos políticos e da incompetência de determinados governantes pelo Brasil. Cada povo tem o governo que o eleitor escolheu e merece, afinal a escola e a família não orientam, estimulam e nem ensinam aos jovens o jogo político do Sistema e que nem todos os políticos são iguais, como também não procuram cooperar com pessoas idealistas, competentes e honestas que possuem princípios educacionais e formação para defender os interesses coletivos e do País. Esta é uma das razões da escassez de liderança para renovação do quadro político no Brasil. Nenhum país consegue tornar-se uma nação séria e respeitada se a carreira de político não atrair seus melhores cidadãos. Desde Platão já havia essa constatação.

 

Durante o regime militar, a carreira de político, de fato, deixou de ser interessante, atraindo poucos jovens, e por isso tivemos pouca renovação, outra razão para resolvermos esse problema, porque, francamente, ninguém aguenta mais votar nas opções de pai para filho e neto com raízes de alguma família de caráter duvidoso.

 

Se perguntarem a 100 universitários que profissão escolheu, tenham certeza que serão: Medicina, advocacia, engenharia, procurador, juiz, dentre outras não pela vocação, mas sim pelo status. Poucos responderão que querem seguir a carreira política. Então a culpa não é de político, a culpa está em uma sociedade omissa no cumprimento de seus deveres cívicos.

 

Existem excelentes políticos no Congresso, sem a menor dúvida, mas precisamos aumentar o seu número. Como atrair nossos jovens, que atualmente preferem ser médicos e engenheiros, para que se tornem políticos competentes? Partidos, escolas, sociedade e família, precisam fazer alguma coisa. Precisamos saber separar “o joio do trigo” se queremos transformar e moralizar a coisa publica no Brasil, pois nem todos os políticos são iguais.

 

Como melhorar o Congresso Nacional? Quando o eleitor aprender a votar no ser e não no ter de candidato utilizando a consciência política e também apoiar os jovens procuradores, juízes e promotores do Ministério Público e da Policia Federal no combate contra a corrupção e a impunidade. Lembrando que a CPI DO ELEITOR É O VOTO CONSCIENTE. QUERER É PODER!

 

ALDERICO SENA – Bacharel em Teologia, Sociedade e Política, Especialista em Gestão de Pessoas, Vice-Presidente do PDT de Salvador e Presidente do Movimento do Aposentado, Pensionista e Idoso do PDT – Partido Democrático Trabalhista

 


 

FALÊNCIA DOS PODERES CONSTÍTUIDOS

Publicado – www.noticialivre.com.br :  23 Março 2015 –

Alderico Sena

 

  A postura antiética de algumas autoridades públicas levou a falência dos Três Poderes Constituídos da República Federativa do Brasil. Pelo conceito de moral que nossos pais e escola nos transmitiram fica confuso para o cidadão comum, o indivíduo, entender determinadas ações dos representantes do povo, ações estas, discutíveis dentro da nossa concepção do que é certo e do que é errado.

 

   A sociedade precisa entender a farsa da democracia, que é mostrada para nós como o melhor dos regimes, talvez seja o menos pior. A Democracia é composta e solidificada por parlamentares que lá chegaram pelo voto popular, que é a maior arma de que dispõe o povo e a mais letal!- Pena que não é usada com consciência, sobretudo num país onde a pobreza e a ignorância imperam soberanas. Quando votos são trocados por ninharias, que nesta troca, não sabem que estão entregando o futuro do seu país e da sua gente, em vez de exigir escolas decentes, saúde compatível com as necessidades de todos e mais, estradas, segurança, e uma presença mais sólida no contexto mundial, como um país mais justo e eficiente. A vice- presidente do STF afirmou que “se o brasileiro cumprisse a Constituição, o Brasil seria uma democracia exemplar”.

 

   Alguns parlamentares não estão aí para servir o povo, e, sim, para se servir do povo. Na verdade, representam grupos de interesses, principalmente dos financiadores de sua campanha: banqueiros poderosos, grandes conglomerados de empresas nacionais ou multinacionais, planos de saúde, empresários de transportes, comerciantes de armas, dentre outros. Olha os envolvidos na Petrobras! E o povo? Por isso, no Brasil, ainda sobrevive o clientelismo, os currais eleitorais, loteamento de cabos eleitorais, o voto de cabresto, ajudando a manter a farsa da democracia. Quando damos o nosso voto, necessário se faz verificar quem são os financiadores do político escolhido, para quem ele vai trabalhar; por nós, pela coletividade, com certeza não é; por isso é tão difícil aprovar assuntos de interesse popular ou mudar as regras feitas por eles para seu próprio benefício. Desanimados os “homens bons” se afastam da política por julgá-la corrupta e não querem sujar as mãos e jogar na lata de lixo os princípios e valores de família, e, os imorais, os prevaricadores e oportunistas tomam conta dela. A pátria é a família de todos os brasileiros, todos têm o dever cívico de preservá-la.

 

  Nada mais cruel que o sentimento no coração de todos os brasileiros ao presenciarem cada dia na imprensa as notícias sobre os níveis intoleráveis a que chegou a falta de ética e a corrupção entre políticos e autoridades dos Três Poderes Constituídos da República Federativa do Brasil. Fato real foi a atitude corajosa e patriótica do ex-ministro da Educação Cid Gomes na Câmara Federal na quarta feira. “Para Cid, combate a corrupção afasta presidente de aliados. E é isso que fragiliza sua relação com boa parte dos partidos, que querem isso (corrupção).” Fonte www1.folha.uou.com.br

 

  É vergonhoso saber que representantes parlamentares eleitos com o voto popular legislam em causa própria, para aumentarem os seus próprios salários e benefícios, enquanto levam meses para aumentarem irrisoriamente o beneficio do aposentado, salário mínimo, aprovar mais verba no orçamento para educação, saúde, segurança, dentre outras áreas sociais para o povo e pelo povo. Os aumentos de ganhos salariais vêm por sua vez acompanhados de atos de nepotismo intoleráveis , quando os políticos em questão encontram sinuosos caminhos para incluir nos benefícios e benesses dos quais se fazem possuidores parentes e amigos, desperdiçando iniquamente o suado dinheiro do povo, que deveria estar sendo canalizado para geração de empregos e projetos sociais, como o que ocorreu recentemente com aprovação da bolsa esposa. Tudo que é ilegal, também é imoral. Que Congresso é esse que o eleitor escolheu? Está comprovado que o eleitor não sabe a importância da política e com está omissão e atitude, penaliza toda a sociedade e beneficia os corruptores e os corruptos. Quem elegeu e reelegeu os políticos malfeitores que estão no Congresso Nacional, representando 200 milhões de brasileiros? O eleitor é cruel com ele mesmo, considerando que toda e qualquer decisão é política.

 

  A ética, portanto, é o estudo dos valores que regem a conduta humana subjetiva e social. É o parâmetro que temos para julgar as ações que beneficiam ou prejudicam a vida humana neste mundo e nesta sociedade. Infelizmente, em nosso país em se tratando de ética na política e no campo profissional quase todas as coisas contrariam as normas morais e princípios éticos. Considerando a falência dos Três Poderes Constituídos a sociedade precisa focar e exigir a REFORMA MORAL E A POLÍTICA com financiamento público de campanha. Ou quer continuar alimentando a corrupção com o financiamento privado de qualquer natureza? Como insiste o PMDB, dentre outros partidos? Querer é poder! 

 

  Quem tem que definir as regras do jogo para os novos rumos do Brasil, não é Partido Político, não é governo, é a sociedade organizada. Afinal o Brasil é patrimônio do povo brasileiro. Eleitor o momento é de reflexão e ação. O que você deseja e o que você não deseja para as futuras gerações? Como poderemos ter ORDEM E PROGRESSO SEM EDUCAÇÃO E CONSCIÊNCIA POLÍTICA? Povo brasileiro, vamos todos construir um Brasil melhor?

 

   Ser cidadão brasileiro é uma questão de ATITUDE E AMOR AO BRASIL. “ Não pergunte o que o Brasil pode fazer por você, pergunte a você mesmo, o que você pode fazer pelo nosso amado Brasil. “ O cidadão que não conhece os seus direitos, não tem o direito de lutar por eles” Rui Barbosa.

 

ALDERICO SENA– Bacharel em Teologia, Sociedade e Política, Especialista em Gestão de Pessoas, Coordenador de Pessoal da Assembleia Estadual Constituinte da Bahia – 1989 e Vice-Presidente do PDT da Cidade do Salvador

 

  • O Empreendedor tem que ousar e acreditar

Publicado: 03 Março 2015

Alderico Sena

 

  O empreendedor deve desenvolver um conjunto de novas técnicas, com a finalidade de complementar o seu próprio complexo pré-existente de capacidade técnica. Estas técnicas são primordialmente, interpessoais e de liderança. O empreendedor tem que ser ousado, prever limite de tempo e da necessidade por um comportamento significativo, orientado em função de metas altamente especifica, é o que diferencia o administrador bem sucedido do mediano. O desenvolvimento de técnicas administrativas com foco, pela formulação de objetivos e estratégias, proporciona instrumentos para atingir uma compreensão relativa às limitações de tempo e ao comportamento dirigido à consecução de objetivos, em função das realidades organizacionais.

 

  Para um empreendedor ter sucesso precisa possuir técnicas de cunho conceitual e visão de futuro. A ousadia, o profissionalismo e a qualidade são fatores básicos para um negocio e obter sucesso no mercado. Todos os grandes empreendedores, bem sucedidos, demonstraram em todos os momentos das suas trajetórias, coragem, determinação e comprometimento com as causas e os desafios que abraçaram. No entanto, isso não é tudo, o empreendedor que alcança sucesso necessita além de saber gerir o negócio, precisa também de reunir,  uma algumas habilidades pessoais e a elaboração de um planejamento estratégico para definir a missão do empreendimento, sem o qual não alcançará boas referências e clientela no mercado. O empreendedor precisa também ter características pessoas para o engrandecimento do negocio, tais como: Criatividade – É à base da modernização de qualquer sociedade; Abstinação – Ninguém chega ao pódio se não tiver ousadia e sonhar; Desafio – O empreendedor tem que acreditar e é os desafios, que levam o “Homem” alcançar vitórias e Equilíbrio – Em qualquer atividade humana, existe os pros e os contras. Mas o empreendedor que possui equilíbrio sabe conduzir o processo e ressurge das próprias cinzas.

Coragem – O verdadeiro empreendedor é ousado e determinado e consegue derrubar os fluidos negativos. Este é capaz de abrir mão de sua vida pessoal em detrimento do negócio. Paixão – Todo bom empreendedor tem um DNA, dentro de si, chamado idéias e ideais. Ele acredita e visa o prazer, a vitória, o lucro e a responsabilidade social. Um dos fatores da falta de um maior número de empreendedores no Brasil é a carência de unidades de ensino que possua a disciplina empreendedorismo. Notáveis de diferentes setores da economia concordam que o instrumento educação é o caminho mais adequado a ser investido na busca pela geração de empregos e melhor distribuição de renda. Dentro desse patamar a inclusão da matéria empreendedorismo, inclusive o cooperativismo nos currículos da rede de ensino, deve ser prioritária. É bom lembrar que a disciplina qualifica melhor o aluno para os desafios do mundo globalizado, bem como conscientizará os alunos que empreender não é só ganhar dinheiro visando o lucro, mas, sobretudo internalizar a importância da ética e da responsabilidade social.

 

  Vocação e profissionalismo são as ferramentas adequadas para o sucesso dessa juventude no mercado de trabalho, cada dia mais exigente de conhecimentos e amor a causa. Como aprendiz do meu eterno Mestre Norberto Odebrecht, onde tive o privilegio de conviver e ser um mensageiro do comprometimento com o trabalho, às instituições onde prestei e continuo prestando gratificantes serviços. Dr. Norberto foi e continuará sendo, referência e exemplo nacional e internacional de Empreendedor de sucesso. Por este motivo, aconselho em especial o jovem com visão empreendedora para adquirir o Livro escrito pelo Professor Antônio Carlos Gomes da Costa “SER EMPRESÁRIO: O Pensamento de Norberto Odebrecht” e consultar o Gloogle a Monografia “A filosofia de gestão aplicada pelo empresário Norberto Odebrecht na Organização Odebrecht”, quando da conclusão do meu curso de Especialização em Gestão de Pessoas, onde meu FOCO principal foi o de prestar uma singela homenagem em vida ao meu Mestre no dia 26 de março de 2012 na sede da Odebrecht na Avenida Paralela.

 

  Neste epílogo fecho este artigo com uma mensagem do Mestre. “Ser empresário não é apenas uma escolha profissional, um mero exercício de um tipo de atividade ou ocupação no mundo do trabalho. É uma básica diante da vida, uma opção por torna-se fonte de atos geradores de riqueza material e moral”, NORBERTO ODEBRECHT.

 

Alderico Alves Sena – Bacharel em Teologia, Sociedade e Política e Especialista em Gestão de Pessoas –  aldericosena@hotmail.com


 

  • O ENVELHECIMENTO POPULACIONAL NO BRASIL É UMA REALIDADE

Publicado - 24 de Abril 2015  - Alderico Sena  

 

  O Brasil é um país em crise. Crise que afeta o idoso e todas as outras idades. Se as perspectivas dos velhos são poucas, o mesmo acontece com os jovens, para os quais o caminho há de ser bem mais longo e as possibilidades para o futuro bem menor. 

 

  O envelhecimento populacional é uma realidade. Alguns países já vêem enfrentando essa questão há muito tempo. Outros como o Brasil só agora começa a sentir este fenômeno, apesar de ações isoladas e tímidas tentativas de estabelecer políticas de apoio aos idosos, tal questão não tem compartilhado suficientemente com as preocupações de nossos governantes.

 

  No ano de 2020, o Brasil será o quinto pais em população de idosos com 33 milhões de pessoas. O problema maior que se coloca é a velocidade com que este envelhecimento ocorre e suas conseqüências. Nos chamados países maduros, essa transição demográfica aconteceu de forma gradual, com maiores possibilidades de enfrentar os problemas decorrentes.

 

   O Brasil conta ainda com problemas adicionais, apenas como exemplo, podemos citar a Previdência Social, onde além de termos que projetar o futuro, em função do rápido envelhecimento da população, temos também que corrigir distorções do passado decorrentes de um sistema previdenciário mal construído, como também mal gerido.

 

   Ressaltamos, ainda, que o problema maior nem é o envelhecimento da população no Brasil, mas, sim, o envelhecimento sem saúde e sem qualidade de vida.  Neste contexto, os velhos retratam a exclusão do saber, do ter e, principalmente, do ser, tendo em vista que muitos não sabem nem mesmo seus direitos, vivendo numa sociedade individualista, em que as pessoas são valorizadas pelo que tem e não pelo saber. Portanto, é fundamental despertar o ser do idoso e construir um projeto para a sua vida que lhe confira significado, valorizando a sua capacidade de sonhar, de ter vontade, desejar, criar, pois sem projetos não há vida.  A educação deve incentivar a cidadania a conciliar seus projetos individuais a coletivos, na construção de um significado maior. O tema da velhice ainda é despolitizado, até mesmo nas unidades de ensino é necessário buscar caminhos para politizá-lo.

 

   A conquista de um novo lugar e significado na sociedade, bem como a marca de uma nova presença do segmento idoso passam pelo exercício pleno da cidadania, exercício este de dimensão do ser político do homem. Deve-se ultrapassar a visão de que o idoso precisa de quem lute e fale por ele, somente desta forma poderá ser estabelecida uma relação de respeito efetivo entre o idoso e quem o cerca. Considerando que o envelhecimento populacional é uma questão social, econômica, política e cultural de responsabilidade do Estado, sociedade e da família. Por esta razão o Movimento do aposentado do PDT defende a participação do aposentado, pensionista e idoso na política para unidos elegerem seus representantes para a Câmara de Vereadores na eleição de 2016, como qualquer outro segmento da sociedade que tem o seu representante.

 

   Hoje, o Brasil possui 31 (trinta e um) milhões de aposentados que estão na expectativa de terem os seus direitos respeitados, reconhecidos e valorizados por tudo que representaram e ainda representam para este imenso Pais.

 

  Senhora Dilma Rousseff, conforme Oficio n° 002/2014 do MAPI/Bahia, encaminhado a Vossa Excelência, solicitamos de publico reconhecer os direitos dos idosos para lhes garantir DIGNIDADE, conforme propostas apresentadas a essa Presidência: PAC do Idoso – Hospital específico para o Idoso nos Estados da Federação, acoplado de Farmácia com distribuição de medicamentos; Criação de uma Secretaria Nacional de Proteção a Pessoa idosa; Extinção do Fator Previdenciário e a reimplantação do PÉ NA COVA para devolução das contribuições previdenciárias recolhidas pelo aposentado quando este deixar o mercado de trabalho; Suspensão (Vetar) a retenção de Imposto de Renda sob o benefício do aposentado, por ser uma bitributação, tendo em vista que trata de benefício e não remuneração; Proibir publicidade na mídia de Instituição Financeira que busca estimular a pessoa idosa, solicitar empréstimos, o que tem provocado sérias violências para as pessoas idosas pelo Brasil e assegurar o reajuste de todos os benefícios no mesmo percentual da concessão do salário mínimo.

 

  Senhora Presidenta, Deputados Federais e Senadores, envelhecer é um triunfo, mas para gozar da velhice é preciso dispor de políticas publicas adequada que possam garantir um mínimo de condições de qualidade de vida com dignidade. Todos os jovens têm dentro de si o velho de amanhã.

 

ALDERICO SENA– Bacharel em Teologia, Sociedade e Política, Vice-Presidente do PDT de Salvador, Presidente Estadual e Vice-presidente Nacional do Movimento do Aposentado, Pensionista e Idoso do PDT- Partido Democrático Trabalhista


 

  • TUDO É UMA QUESTÃO DE FORMAÇÃO

Publicado: 30 Junho 2015

Alderico Sena

 

  Qual é o Brasil que queremos deixar para as futuras gerações? É hora de ação e não de omissão! A inversão de valores nas pessoas é tamanha que chegamos ao ponto de um ter medo do outro. Ninguém confia mais em ninguém. Hoje é a “Lei de Murici” é que prevalece, cada um cuida de si. O ser humano precisa ter mais amor, respeito, ética, honestidade, seriedade, comprometimento, dignidade e tantos outros valores, em especial com a educação. A escola deve voltar a ensinar o que é virtude cívica, considerando que a criança nem sabe o que é virtude cívica. Essa palavra foi extinta do dicionário na família e na escola, inclusive o hábito de cantar o Hino Nacional, antes de iniciar a aula. Só poderemos formar cidadão, ensinando a criança desde as primeiras letras a ser cidadão.

 

   Virtudes Cívicas é saber ser cidadão, na família, na escola, com a natureza e com o Estado no cumprimento dos deveres e obrigações para conquistar objetivos e transformar sonhos em realidade para uma coletividade. Bons exemplos nas atitudes e comportamentos do “Homem” é preciso, o que não vem ocorrendo depois dos anos 90, fatores para o crescimento da corrupção e da violência. É só observar o caráter do homem publico da época, como: Rui Barbosa, Cosme Farias, Ulisses Guimarães, Tancredo Neves, Franco Montoro, Leonel Brizola, Darcy Ribeiro, Teotônio Vilela, Nelson Carneiro, Dante de Oliveira, Rômulo Almeida, Jairo Simões Fernando Santana, Luiz Leal, Zezito Pena, Josafha Marinho, homens de valores éticos e morais que tinham zelo e respeito pela coisa pública. O cidadão precisa fazer uma alta avaliação e julgamento das suas atitudes diárias para não repassar os maus costumes às gerações que virão. Tudo é uma questão de exemplos que começam em casa.

 

  É o espírito de civismo que leva o cidadão a resistir a possíveis abusos de autoridades, sonegação de impostos e da justiça. Tal espírito cívico não deve confundir-se com o espírito de anarquia, nem com o espírito de revolta ou de partidarismo extremado. O espírito de civismo pode conduzir, e frequentemente, de fato, conduz à escolha de um partido político, como meio de ação eficaz. Importa, no entanto, evitar o partidarismo exacerbado, ou seja, os estreitos limites intelectuais que levam os homens de um partido a combater sistematicamente os homens e as ideias de outra agremiação partidária. O espírito de civismo condena o ódio do adversário, o desejo de eliminá-lo por qualquer meio a todo custo; condena também a demagogia, a mentira, as promessas impossíveis de serem cumpridas, e toda e qualquer forma de propaganda desonesta que se possa desenvolver com o escopo de alcançar o poder. Justamente, é o capital e o poder que tem levado as pessoas descumprirem os seus deveres cívicos para com a Nação, País- Brasil, gerando, inclusive o elevado grau de violências que atinge toda a sociedade. Civismo é o complexo de ideias, de sentimentos, de atos e de virtudes que convêm ao bom cidadão, elemento consciente e ativo dentro do Estado. Entre as virtudes cívicas, algumas são comuns a todos os cidadãos, tais como: Interesse pelas coisas da Pátria; zelo pelo bem comum; amor ao trabalho; obediência às Leis e para a juventude, o trabalho, fundamental é o estudo-conhecimento. Dos governantes – Isenção de animo; Espírito de desprendimento e Espírito de Empreendimento; dos políticos – Dedicação; coragem; prudência; senso de justiça.

 

   Considerando à intranquilidade, a insegurança, o medo e a preocupação da violência, corrupção e a impunidade predominante no País, devido a FALTA DE LIDERANÇAS. Solicitamos a cada cidadão que faça uma reflexão de suas atitudes e comportamentos diários, pertinentes aos seus hábitos, a fim de tentarmos resgatar princípios e valores de uma sociedade. Os hábitos são qualidades estáveis que tornam fácil a execução de certos atos. Os hábitos ao contrario dos instintos, não são inatos. Os hábitos simplificam a vida de nossa consciência. Os hábitos aperfeiçoam nossa atividade que se torna mais eficaz, mais rápida e mais precisa e geram em nós um sentimento de confiança. Os hábitos podem ser bons, maus e indiferentes. São justamente as atitudes e comportamentos do Ser Humano para com a natureza, que ela vem se revoltando e pedindo tudo que lhe tiraram de forma irracional e ambiciosa, quero dizer, capital e poder, são fatores que estão acabando com o planeta. Lembrando que, Virtudes Cívicas, é Saber Ser Cidadão. Por tudo que relatei, reescrevo as palavras de um poeta anônimo que soube muito bem expressar o verdadeiro conceito de ética: “Vigie seus pensamentos, porque eles se tornarão palavras; Vigie suas palavras, porque elas se tornarão seus atos; Vigie seus atos, porque eles se tornarão seus hábitos; Vigie seus hábitos, porque eles se tornarão seu caráter; Vigie seu caráter, porque ele será o seu destino". Só poderemos formar bom cidadão, ensinando a criança desde as primeiras letras a ser cidadão.

 

Alderico Sena – Bacharel em Teologia, Sociedade e Política e Especialista em Gestão de Pessoas – ALDERICOSENA@HOTMAIL.COM


 

  • Professores, Parabéns!

Publicado: 12 Outubro 2015 - Alderico Sena    

      

    Só por vocação, para ser professor no Brasil, considerando a inversão de valores e princípios culturais exercidos por pais e alunos na atualidade. Essa é a pergunta que mais se ouve nas conversas de grupos de estudantes e no meio social, tendo em vista vários fatores, em especial, a droga, a violência, a desestruturação familiar, falta de condições ambientais e de material e o mais grave a falta de política pública para a valorização do professor. Alguns professores resistem em continuar, é pela missão e o gostar de ensinar.

 

    Podemos relacionar alguns adjetivos de como o professor na atualidade se sente no Brasil: mal remunerado por falta de PCS – Plano de Cargos e Salários digno, além de medo, decepção, vergonha, desvalorização, desestímulo profissional, desrespeito, agressão, falta de investimento em capacitação e atualização pela instituição de ensino, dentre outras violências.

 

    Ser professor entre os anos 60/80 representava orgulho, alegria, felicidade, era acima de tudo tratado com todo respeito pelos alunos, pais e pela comunidade, como mestre, o qual até então era visto pela sociedade como um missionário, um filósofo, uma pessoa especial. Ser professor tempo atrás significava status. Nas conversas entre os estudantes o que mais rolava era: “quando concluir o ginásio, vou fazer magistério e depois pedagogia”. Quem conhece a história do ICEIA e da Escola Parque de ontem, afirma essa realidade.

 

    De acordo uma recente pesquisa divulgada na Revista VEJA, em 2010, feita por uma pedagoga com alunos do segundo grau e de faculdades no Rio de Janeiro, sobre quem faria vestibular para magistério e pedagogia, de 1500 alunos entrevistados, apenas 2% responderam que fariam e 98% disseram que não. Com esse resultado, fica comprovado que ser professor no Brasil só está sendo exercido pela velha guarda que está se aposentando, pelos que têm vocação de ensinar e por aqueles que não têm alternativa profissional e ai vão cumprir uma missão em sala de aula sem os devidos requisitos do saber ensinar, fator primordial da péssima qualidade da educação no Brasil, em especial, a pública.

 

   Ninguém tem dúvida da importância e do valor da educação e que um bom professor é imprescindível. Mas, ainda que queiram bons professores para seus filhos, poucos pais desejam que seus filhos sejam professores. Isso nos mostra o reconhecimento que o trabalho de educar é duro, difícil e necessário, mas que permitimos que esse profissional continuasse sendo desvalorizado. Apesar de mal remunerados, com baixo prestígio social e responsabilizados pelo fracasso da educação, grande parte resiste e continua apaixonada pelo seu trabalho, hoje essas são as verdades da Profissão de Professor.

 

   O momento é de reflexão para que todos os pais, alunos e a sociedade repensem os nossos papéis e nossas atitudes, pois com eles demonstramos o compromisso com a educação que queremos. Aos professores, fica o apelo para que não descuidem de sua missão de educar, nem desanimem diante dos desafios, pois, se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela, tampouco, a sociedade mudará. Educação é a base de tudo.

 

    A educação deve contribuir para o desenvolvimento da pessoa – espírito e corpo, inteligência, sentido estético, responsabilidade social, espiritualidade. Todo ser humano deve ser preparado, especialmente graças à educação que recebe na juventude, para elaborar pensamentos autônomos e críticos e para formular seus próprios juízos de valor, de modo a poder decidir por si mesmo nas diferentes circunstâncias da vida “Educação: um tesouro a descobrir”.

 

     Eleitor só poderá transformar está cultura e resgatar a educação pública de qualidade com o voto consciente, começando na eleição municipal de outubro de 2016, considerando que toda e qualquer decisão é política aprovada em uma Casa Legislativa. Outro fator importantíssimo para resgatar a educação e a valorização do professor no Brasil é a revitalização dos Grêmios e Diretórios dos Colégios/Faculdades e das Universidades, Grêmios e diretórios para a descoberta de novas lideranças, considerando a carência de lideranças políticas no Brasil.

 

    Convocamos a sociedade para defender a revitalização da educação pública de qualidade e a valorização do professor com o objetivo de devolver a estes profissionais: carinho, amor e respeito. Só assim poderemos contribuir para melhorar as atitudes e os comportamentos éticos e morais do Ser humano.

 

   A educação deve contribuir para o desenvolvimento total da pessoa – espírito e corpo, inteligência, sensibilidade, sentido estético, responsabilidade social, espiritualidade. Todo ser humano deve ser preparado, especialmente, graças à educação que recebe na juventude, para elaborar pensamentos autônomos e críticos e para formular seus próprios juízos de valor, de modo a poder decidir por si mesmo nas diferentes circunstâncias da vida.

 

    Queridos Mestres, com carinho agradecemos pela dedicação, paciência e companheirismo ao longo de todos os anos de ensino, sabedores que o futuro de todo cidadão depende muito do Professor. Hoje, 15 de Outubro, todos os alunos e ex-alunos devem cumprir um dever cívico demonstrando carinho e respeito eterno ao Professor, transmitindo “Obrigado” por ter contribuído a crescer como ser humano melhor! Feliz Dia dos Professores. Parabéns!

 

Alderico Sena

Teologia, Sociedade e Política e Especialista em Gestão de Pessoas -www.aldericosena.com – aldericosena@hotmail.com


 

  • O que é ser ético na sociedade

Publicado  07 Outubro 2015

Alderico Sena

 

   Ética é um conjunto de valores morais e princípios que norteiam a conduta humana na sociedade. A ética serve para que haja um equilíbrio e bom funcionamento social, possibilitando que ninguém saia prejudicado.

As atitudes dos dirigentes da Petrobras, empresários e políticos envolvidos no Lava Jato e dos dois funcionários da Prefeitura Municipal do Salvador, uma da Saúde que desviou R$ 5 milhões e o outro do Fundo Municipal de Assistência Social que também desviou mais de 100 mil reais destinados à família de desabrigadas, é uma má conduta.

A forma de agir em sociedade determina o comportamento do indivíduo como ético ou antiético. Ser ético ou ter um comportamento ético refere-se a um modo exemplar de viver baseado em valores morais. É o comportamento definido socialmente como bom.

A ética e cidadania estão relacionadas com as atitudes dos indivíduos e a forma como estes interagem uns com os outros na sociedade. Ética é o nome dado ao ramo da filosofia dedicado aos assuntos morais. A palavra ética é derivada do grego e significa aquilo que pertence ao caráter. Cidadania significa o conjunto de direitos e deveres pelo qual o cidadão, o indivíduo, está sujeito no seu relacionamento com a sociedade em que vive.

Um dos pressupostos da cidadania é a nacionalidade, pois desta forma ele pode cumprir os seus direitos políticos. No Brasil os direitos políticos são orquestrados pela Constituição Federal. O conceito de cidadania tem se tornado mais amplo com o passar do tempo, porque está sempre em construção, já que cada vez mais a cidadania diz respeito a um conjunto de parâmetros sociais.

 

   A cidadania pode ser dividida em duas categorias: cidadania formal e substantiva. A cidadania formal é referente à nacionalidade de um indivíduo e ao fato de pertencer a uma determinada nação. 

A cidadania substantiva é de um caráter mais amplo, estando relacionada com direitos sociais, políticos e civis.

 

    A ética e a moral têm uma grande influência na cidadania, pois dizem respeito à conduta do ser humano. Um país com fortes bases éticas e morais apresenta uma forte cidadania. Ética é uma das questões mais importantes no contexto de nossa sociedade, tanto da esfera pública, quanto de nossas vidas privadas. Somos éticos quando refletimos sobre o que fazemos, quando medimos e qualificamos nossas ações levando em conta o que somos e podemos ser, com base no reconhecimento do outro, seja ele nosso próximo, a sociedade ou até mesmo o planeta. Sem a ética não sabemos nos situar em nenhuma esfera de nossas vidas. Sem a ética nos tornamos alienados, ou seja, figuras desconectadas de uma reflexão sobre o sentido da vida em sociedade.

 

    Mas o que é ética hoje? Como ela vem sendo entendida? O que é ética no mundo do trabalho, na família, no cotidiano, na escola? O que os meios de comunicação têm feito da ética? Ética é, principalmente, a relação que estabelecemos uns com os outros. É o questionamento sobre o sentido da convivência baseada na pergunta “o que estamos fazendo uns com os outros?”. No entanto, falamos de ética como de uma palavra mágica que, pelo simples fato de ser pronunciada, adquire validade concreta. Isso tem dois lados. De um, muitos acreditam que basta “falar” ética para ser ético. De outro, é verdade que a palavra ética tem um poder performativo radical. Quando pronuncio ética, a palavra como que ricocheteia sobre mim exigindo que eu a realize na prática. Isso quer dizer que se alguém fala em ética sem ser ético, uma contradição se escancara.

 

    A ética em nossos dias começa com a reflexão que não pode parar. A reflexão sobre a ética se torna fundamental como modo de pensar e promover a ação nas variadas experiências no mundo da vida levando em conta os problemas culturais de nosso país que vão do analfabetismo generalizado à corrupção. A reflexão sobre a ética permite restilar o sentido do conhecimento e da cultura, dirigindo-nos a uma valorização da educação em termos de formação que transcende o espaço da escola e nos liga novamente ao sentido da vida como um todo, ao espaço que habitamos, à cidade onde vivemos, à sociedade que ajudamos a formar com todas as nossas ações como cidadãos.

O momento é de reflexão, considerando que só poderemos formar uma sociedade de bons costumes ensinando a criança a ser cidadão, desde as primeiras letras. Tudo é uma questão de formação que começa em casa e na escola. Educação!

 

Alderico Sena – Bacharel em Teologia Sociedade e Política e Especialista em Gestão de Pessoas – www.aldericosena.com – aldericosena@hotmail.com


 

  • Como atrair jovens para política

Publicado - 01 Outubro 2015 – www.noticialivre.com.br

Alderico Sena

 

   Todo dia cidadãos reclamam da qualidade dos nossos políticos e da incompetência dos nossos governantes pelo Brasil afora. Respondo, o que as pessoas mais velhas falam, “o povo tem o governo que merece”. Afinal, não incentivamos os jovens e cidadãos de bons costumes a serem políticos, não ajudamos os mais competentes a se eleger, nem sequer sabemos onde fica a sede do partido político em que votamos, não identificamos quem poderia ser bom político no futuro.

Sabemos julgar e generalizar que “todos os políticos são iguais”.

 

   Pergunte a 100 universitários que profissão escolheu e a maioria responderá advocacia, juiz, promotor, medicina, engenharia, ciência da computação. Poucos responderão que pretendem ser político. Tanto é que a nota de corte do vestibular de sociologia e política é uma das mais baixas de todas as profissões, em São Paulo.

 

   Nenhum país consegue tornar-se uma nação séria e respeitada se a carreira de político não atrair seus melhores cidadãos, considerando que toda e qualquer decisão é política.

 

   Durante o regime militar, a carreira de político, de fato, deixou de ser interessante, atraindo poucos jovens, e por isso tivemos pouca renovação. Outra razão para resolvermos esse problema, porque, francamente, ninguém agüenta mais votar nas opções e perfis de candidatos deste novo século.

 

   Criticar por criticar a qualidade de nossa classe política, sem fazer absolutamente nada para transformar o sistema, é uma atitude complacente, covarde e omissa de quem critica e alimenta o sistema. É hora de ação e não de omissão!

 

  Existem excelentes políticos no Congresso, sem a menor dúvida, a exemplo dos três senadores da Bahia, mas precisamos aumentar seu número. Como atrair nossos jovens, que atualmente preferem ser médicos e engenheiros, para que se tornem políticos competentes?

 

  Não há um programa de rádio, televisão e na mídia escrita que estimule o estudante a se interessar pela política. Poderíamos estimular a revitalização de grêmios e diretórios nas unidades de ensino para enviar o melhor aluno junto com o mais político para participar de debates com vereador, deputados estadual, federal, senador e até prefeito da cidade. Assim, ambos aprenderiam um pouco do outro – os estudiosos a ser mais político, e o político a ser mais estudioso. É desta ação que poderá nascer novos líderes políticos para o País e quem ganha é a sociedade. Afinal somos ou não somos um País democrático? Precisamos pensar no destino das futuras gerações e do Brasil.

 

  Não podemos parar por aí. Dezenas de outras idéias terão de ser desenvolvidas e implantadas para ajudar a melhorar o atual quadro político e construir um Brasil melhor para as gerações que virão.

 

   O que nós queremos? E o que nós não queremos deixar de herança para as futuras gerações? Como atrair jovens para política? A geração após os anos 70 foi prejudicada com as transformações feitas no ensino pelo regime militar, mas em plena democracia qual é a argumentação da sociedade?

 

    O País está sem líderes políticos e sem oposição e a ferramenta adequada para nascerem novos líderes políticos está na escola por este principio vou procurar devolver a minha sociedade os investimentos que me foram proporcionados quando meus estudos foram em escolas públicas custeados com os impostos pagos pela sociedade ao governo. Com a crise moral e política que o Brasil atravessa, é preciso reflexão e ação de todos os brasileiros.

 

   Neste epílogo, coloco-me à disposição das instituições de ensino para desenvolver palestra sob o tema: Ética, política e sociedade, visando à revitalização de Diretório e Grêmio, veículo de organização, formação e capacitação de líderes políticos, e com este foco, atrair jovens estudantes para a política. “O pior analfabeto é o analfabeto político, ele não sabe que o feijão, o remédio, emprego, educação, saúde, transporte, gasolina, dentre outros produtos”, dependem de decisão política.

 

Alderico Sena – Bacharel em Teologia, Sociedade e Política e Especialista em Gestão de Pessoas - www.aldericosena.com–aldericosena@hotmail.com


 

  • 13º, a prioridade é do Aposentado

Publicado: 25 Agosto 2015 – WWW.noticialivre.com.br

Alderico Sena

 

 

   O governo não pode deixar de antecipar o 13º salário de aposentados e pensionistas, considerando o acordo firmado entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e as entidades representativas, para o pagamento de parte da gratificação natalina, em 2006.

 

    O argumento do governo de não fazer o pagamento antecipado por conta das dificuldades enfrentadas para fechar as contas, não condiz, porque os recolhimentos das contribuições previdenciárias (INSS) são sacramentados mensalmente pelas instituições publicas privada e pelos contribuintes individuais.

 

   Na Constituição Federativa do Brasil está escrita, “Todos são iguais perante a Lei”, e o porquê o governo federal pagou no mês de Julho, metade da remuneração extra de servidores da União, o que inclui ministros da área econômica, dentre outros?

 

    Cadê o respeito à Lei 10.741/2003, que garante a prioridade e o Artº 230 da C.F, “A família, a sociedade e o Estado têm o dever de amparar as pessoas idosas, assegurando sua participação na comunidade, defendendo sua dignidade e bem-estar e garantido-lhes o direito à vida”. Como poderemos garantir bem-estar, direito a vida e preservar dignidade se não existe políticas publicas eficaz para a pessoa idosa.

 

    O Brasil tem hoje 31 milhões de idosos acima dos 60 anos, tal aumento colocará o país, no ano de 2020, como a sexta população de idoso no mundo.

 

   A questão da velhice sempre foi colocada em plano secundário enquanto política de ação, e o resultado é uma sociedade carente de programas e serviços de atenção ao idoso. Muitos idosos, não contando com o apoio familiar nem com o apoio de instituições sociais, tendem a uma situação de marginalização social, acentuando as alterações negativas à velhice.

 

    “Aposentadoria dos sonhos: Dados do IBGE mostram um quadro crítico da aposentadoria no Brasil. Segundo a instituição, apenas 1% dos aposentados é independente financeiramente. Dos outros 99%, 46% dependem da ajuda de parentes e 28%, de terceiros. Os 25% restantes precisam continuar trabalhando por necessidade. Daí preparar-se desde cedo para desfrutar de uma velhice tranqüila é fundamental”, publicado na Tribuna da Bahia, edição de 03 de Julho de 2015. 

 

   Frente a este cenário, é necessário que se adotem medidas para efetivação de políticas de atenção ao idoso, envolvendo não só o governo, mais também a sociedade como um todo.

 

   A Previdência Social não é deficitária, basta que o Governo faça cumprir o pagamento das instituições que devem Ao INSS tais como: Entidades Filantrópicas, Igrejas, Prefeituras, Clubes de Futebol, Empresas, dentre outras instituições, inclusive leiloando os bens patrimoniais recebidos por divida para o fortalecimento da Previdência.

 

   A Previdência Social não é deficitária, ela é mal gerida. Cadê à auditória para apurar também os créditos que a Previdência Social tem a receber, concernentes aos empréstimos efetuados para a construção de Brasília, Itaipu, Ponte Rio Niterói, dentre outras obras que foram bancadas com recursos da Previdência Social?

 

   Aposentados é hora de ação, precisamos agir com as nossas famílias, com o poder de força da categoria no Brasil, onde poderemos ter representação política nos 26 estados e no Distrito Federal, sem precisar de financiamentos, bastando apenas unidade e cooperação para eleger representantes da categoria nas casas legislativas federal, estadual e municipal, no entanto, é preciso apenas solidariedade, consciência política e o exercício de cidadania de todos aposentados e pensionistas.

 

   “A Previdência Social não é de um partido, não é de um governo, é da sociedade, é patrimônio do povo brasileiro”. Discurso proferido na Câmara dos Deputados pelo Dr. Eloy Chaves, justificando a apresentação do seu projeto de criação da Caixa de Aposentadoria e Pensões para os empregados, quando o Congresso Nacional decretou e o Presidente da Republica sancionou o Decreto nº 4.682, de 24 de Janeiro de 1923.

 

   Fase a escassez de liderança política no Brasil e a falta de representação política da categoria do aposentado nas Casas Legislativas defendemos a necessidade do aposentado TER candidato próprio para Vereador e Prefeito já nas próximas eleições de 2016. Escreveu Rui Barbosa: “O cidadão que não conhece os seus direitos, não tem o direito de lutar por eles”.

 

ALDERICO SENA, Bacharel em Teologia, Sociedade e Política, Especialista em Gestão de Pessoas - ALDERICOSENA@HOTMAIL.COM


 

  • Precisamos pensar no destino do Brasil

Publicado: 10 Agosto 2015

Alderico Sena

 

   Sociedade, é hora de ação e não de omissão se quiser salvar o Brasil das garras e ambição dos malfeitores corruptos e corruptores. Sem atitude e bons exemplos da sociedade não poderemos construir um Brasil melhor para as novas gerações. Precisamos pensar no destino do Brasil. O eleitor é cúmplice da imoralidade em que atravessa o País, visto que a escolha dos péssimos políticos é feita pelo eleitor. Aprendemos a cumprir deveres pagando só Impostos, mas não sabemos exigir direitos por omissão, medo e covardia.

  

    O que nós desejamos? E o que nós não desejamos para as futuras gerações?  O momento é de reflexão e de mudança de atitude de cada cidadão brasileiro, considerando que quem cria e descria qualquer coisa é o ser humano e tudo que é ilegal é também imoral, principalmente quando vota em candidato corrupto em troca de qualquer coisa, o que é prejudicial para toda sociedade.

 

    Quando o ser humano entender que a ambição de poder e de capital é que levam o homem a ser um corruptor e corrupto, talvez o indivíduo venha entender o que o Mestre Rui Barbosa escreveu e quis repassar, desde aquela época, “vergonha de ser honesto”.

 

    A crise moral que o País atravessa não é de agora, já vem há longos anos, este acontecimento do LAVA JATO é fichinha e é mais um alerta para que a sociedade reflita o grau de responsabilidade que tem e passe a exercer a sua cidadania, combatendo, denunciando e reagindo contra os malfeitores que se utilizam do erário público para praticar a corrupção, o que afeta a qualidade de uma boa educação, saúde, segurança e outras políticas públicas, em detrimento de toda sociedade.

 

    Quando deixei de ser candidato a cargo político no ano de 1990, confesso que foi por opção para preservar uma história de dignidade familiar, convicções políticas e idealismo, mas jamais deixei de participar de Partido Político como uma ferramenta para combater o bom combate e defender os interesses coletivos e do País. A sociedade é cruel com ela mesma. Princípios e valores começam em casa e na escola, as mãos de cada cidadão não são iguais, mas a sociedade generaliza e não sabe separar o “JOIO DO TRIGO”’, começando na classificação de que “todos os políticos são iguais”; essa atitude é que gera o afastamento de pessoas de bons costumes da política e que serve de “cheque em branco” para os maus políticos atuarem na prática da corrupção no setor público. A REMENDA da Reforma política aprovada no Congresso Nacional com a habilidade política do presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha: Qual o cidadão, jovem, mulher, índio, aposentado, deficiente físico, dentre outras classes sociais menos favorecidas, que poderá disputar uma eleição no Brasil, em igualdade de condições com os PODEROSOS DO CAPITALISMO?  Política no Brasil virou balcão e negócios, é preciso dar uma basta nesta imoralidade e vergonha nacional.

 

   Enquanto o eleitor não aprender a votar no ser do caráter e não no ter do candidato corrupto continuaremos com tudo igual. Com a aprovação da reforma política recente pelo Congresso Nacional só pessoas ricas poderão participar do processo eleitoral no Brasil.

 

   Eleitor, nem todos os políticos são iguais; lembramos que até os anos 80 não tínhamos o direito de votar e de escolher os representantes da cidadania, e quando conquistamos este direito, o eleitor continua elegendo e reelegendo os mesmos políticos que levaram e continuam levando o Brasil ao caos da imoralidade.  Como poderemos almejar um PAÍS com “ORDEM E PROGRESSO”?  “O pior analfabeto é o analfabeto político; ele não sabe que custo de vida, o preço do feijão, da farinha, do aluguel, do remédio, da escola, plano de saúde, transporte, entre outros”, enfim tudo na vida do país depende de decisões políticas.

 

    Os recursos públicos, desviados desde os anos 60, quando da construção de Brasília, Ponte Rio Niterói, Itaipu e o Lava Jato, mensalão, orçamento dos anões, PC Farias, Banestado, INSS, Lalau, Carlinhos Cacheira, dentre outros, fossem devolvidos aos cofres públicos, destinados para educação, cultura, saúde, segurança, infraestrutura, dentre outras aéreas, mudaria a qualidade de vida de 200 milhões de brasileiros. Vamos aplicar a CPI DO ELEITOR, que é o voto consciente, a partir da próxima eleição de 2016?

 

   Vamos também exercer a nossa cidadania para exigir do Governo uma reforma moral e organizacional nos três poderes constituídos (Executivo, Legislativo e Judiciário) para os novos rumos no Brasil?

 

    Brasileiros, reflitam as palavras que Rui Barbosa escreveu: “De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto”.

 

   Precisamos pensar no destino do Brasil com ética, fidelidade e Patriotismo.  “Mesmo assim, conhecendo as fraquezas humanas, os áulicos, os oportunistas, os levianos, os injustos e os traidores, a luta continua. Custe o que custar, doa a quem doer, vamos vencer!”.

 

 ALDERICO SENA – ALDERICOSENA@HOTMAIL.COM – Bacharel em Teologia, Sociedade e Política, Especialista em Gestão de Pessoas e Presidente do Movimento do Aposentado do PDT/Bahia e Vice Nacional.

 

 

  • Juntos seremos fortes

- Publicado - 16 Julho 2015

Alderico Sena

 

    Trabalho em equipe ou trabalho de grupo, é um método muitas vezes usado no âmbito educacional, cultural, político e econômico como um sistema para resolver problemas e buscar soluções. O trabalho em equipe possibilita a troca de conhecimentos, experiências e agilidade no cumprimento de metas e objetivos compartilhados, uma vez que otimizar o tempo de cada pessoa e ainda contribuir para conhecer outros indivíduos e aprender novas tarefas. Um bom exemplo de trabalho em equipe são os esportes, onde os atletas precisam uns dos outros para conseguir bons resultados, a maioria dos esportes é formada por equipes, onde cada um desempenha um papel, para atingir um objetivo. Muitas pessoas dizem que trabalhar em equipe é mais divertido e mais prazeroso do que individualmente, pois contribui muito para melhorar o desempenho de todos. Um belo exemplo de trabalho em grupo é o das formigas, abelhas, gaivotas, gafanhotos, dentre outros animais que se dividem para realizar determinados objetivos. Saber trabalhar em equipe é fator importante, e uma característica essencial para profissionais e estudantes, as empresas valorizam muito as pessoas que não pensam apenas na sua própria tarefa, e sim naqueles que pensam nos colegas e na empresa, o trabalho em equipe é essencial no contexto empresarial. Quase todos os projetos apresentam melhores resultados quando são desenvolvidos por uma equipe.

 

    Pessoas pensam de formas diferentes, o que é essencial para estabelecer diferentes soluções para os problemas. O bom funcionamento de uma equipe vai depender da personalidade de cada elemento da equipe e do relacionamento entre eles. Alguns tipos de personalidade são mais compatíveis com outros e quando dois tipos de personalidade compatíveis trabalham juntos, a equipe sai beneficiada. Um ambiente saudável e agradável é também essencial para o trabalho em equipe. Desta forma, cada elemento deve colocar a equipe em primeiro lugar e não procurar os seus próprios interesses. Além disso, é importante haver empatia para que o trabalho exercido seja o mais eficaz e prazeroso possível. Trabalhar em equipe requer muitas horas de convivência, e por isso, a harmonia e respeito deve ser cultivado em todas as ocasiões.

 

    Para se chegar ao produto final, ou seja, a entrega do trabalho, algumas atitudes são importantes para todos: seja criativo; tenha interesse; seja líder, organize as tarefas do grupo; divida as responsabilidades; opine, seu argumento pode fazer o diferencial para o trabalho ficar melhor; seja um participante ativo; não assuma a responsabilidade dos outros; não aceite que quem não participou do trabalho receba elogios e vantagens; demonstrem que a responsabilidade e o compromisso são os melhores caminhos para se atingir metas e objetivos; seja sempre o melhor, isso garantirá o sucesso escolar e profissional! Sempre! No trabalho em equipe, cada membro sabe o que os outros estão fazendo e reconhecem sua importância para o sucesso da tarefa. Os objetivos são comuns e as metas coletivas são desenvolvidas para ir além daquilo que foi pré-determinado.

 

    O trabalho em equipe possibilita trocar conhecimentos, experiências e agilidade no cumprimento de metas e objetivos compartilhados. Na sociedade em que vivemos, o trabalho em equipe é muito importante, pois cada um precisa da ajuda do outro. Cooperação, ajuda mutua e solidariedade são palavras chaves para eficiência, eficácia e qualidade de um trabalho em equipe. Quando pegamos os nossos sonhos e juntamos com os sonhos de outras pessoas, tudo se torna mais forte, iluminado e por mais escuro que o mundo pareça ser, quando o ser humano se junta consegue milagres extraordinários. Na vida temos que enfrentar muitos obstáculos, mas quando nos juntamos aos outros o nosso potencial se multiplica e os nossos objetivos se tornam mais passíveis de realização. Os Poderes da União são independentes e harmônicos entre si, mas se fossem mais interativos e solidários com objetivos comuns talvez a sociedade não fosse tão penalizada com tanta burocracia, carga tributária elevada e a falta de políticas públicas. Se não houver consciência e o exercício de cidadania nas pessoas e nas instituições não construiremos um País melhor para as futuras gerações. Juntos seremos fortes com participação, cooperação e solidariedade de todos. Educação associativa é a ferramenta adequada para o povo aprender a exercer o seu dever cívico com honradez e dignidade. “O individualismo é que gera o egoísmo, raiz de todos os males”. Alderico Sena – Bacharel em Teologia, Sociedade e Política, Especialista em Gestão de Pessoas e Ex-Superintendente da OCEB- Organização das Cooperativas e do SESCOOP-Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo do Estado da Bahia Alderico Sena Trabalho em equipe ou trabalho de grupo, é um método muitas vezes usado no âmbito educacional, cultural, político e econômico como um sistema para resolver problemas e buscar soluções. O trabalho em equipe possibilita a troca de conhecimentos, experiências e agilidade no cumprimento de metas e objetivos compartilhados, uma vez que otimizar o tempo de cada pessoa e ainda contribuir para conhecer outros indivíduos e aprender novas tarefas. Um bom exemplo de trabalho em equipe são os esportes, onde os atletas precisam uns dos outros para conseguir bons resultados, a maioria dos esportes é formada por equipes, onde cada um desempenha um papel, para atingir um objetivo. Muitas pessoas dizem que trabalhar em equipe é mais divertido e mais prazeroso do que individualmente, pois contribui muito para melhorar o desempenho de todos. Um belo exemplo de trabalho em grupo é o das formigas, abelhas, gaivotas, gafanhotos, dentre outros animais que se dividem para realizar determinados objetivos. Saber trabalhar em equipe é fator importante, e uma característica essencial para profissionais e estudantes, as empresas valorizam muito as pessoas que não pensam apenas na sua própria tarefa, e sim naqueles que pensam nos colegas e na empresa, o trabalho em equipe é essencial no contexto empresarial. Quase todos os projetos apresentam melhores resultados quando são desenvolvidos por uma equipe. Pessoas pensam de formas diferentes, o que é essencial para estabelecer diferentes soluções para os problemas.

 

    O bom funcionamento de uma equipe vai depender da personalidade de cada elemento da equipe e do relacionamento entre eles. Alguns tipos de personalidade são mais compatíveis com outros e quando dois tipos de personalidade compatíveis trabalham juntos, a equipe sai beneficiada. Um ambiente saudável e agradável é também essencial para o trabalho em equipe. Desta forma, cada elemento deve colocar a equipe em primeiro lugar e não procurar os seus próprios interesses. Além disso, é importante haver empatia para que o trabalho exercido seja o mais eficaz e prazeroso possível. Trabalhar em equipe requer muitas horas de convivência, e por isso, a harmonia e respeito deve ser cultivado em todas as ocasiões. Para se chegar ao produto final, ou seja, a entrega do trabalho, algumas atitudes são importantes para todos: seja criativo; tenha interesse; seja líder, organize as tarefas do grupo; divida as responsabilidades; opine, seu argumento pode fazer o diferencial para o trabalho ficar melhor; seja um participante ativo; não assuma a responsabilidade dos outros; não aceite que quem não participou do trabalho receba elogios e vantagens; demonstrem que a responsabilidade e o compromisso são os melhores caminhos para se atingir metas e objetivos; seja sempre o melhor, isso garantirá o sucesso escolar e profissional! Sempre! No trabalho em equipe, cada membro sabe o que os outros estão fazendo e reconhecem sua importância para o sucesso da tarefa. Os objetivos são comuns e as metas coletivas são desenvolvidas para ir além daquilo que foi pré-determinado. O trabalho em equipe possibilita trocar conhecimentos, experiências e agilidade no cumprimento de metas e objetivos compartilhados. Na sociedade em que vivemos, o trabalho em equipe é muito importante, pois cada um precisa da ajuda do outro. Cooperação, ajuda mutua e solidariedade são palavras chaves para eficiência, eficácia e qualidade de um trabalho em equipe. Quando pegamos os nossos sonhos e juntamos com os sonhos de outras pessoas, tudo se torna mais forte, iluminado e por mais escuro que o mundo pareça ser, quando o ser humano se junta consegue milagres extraordinários. Na vida temos que enfrentar muitos obstáculos, mas quando nos juntamos aos outros o nosso potencial se multiplica e os nossos objetivos se tornam mais passíveis de realização. Os Poderes da União são independentes e harmônicos entre si, mas se fossem mais interativos e solidários com objetivos comuns talvez a sociedade não fosse tão penalizada com tanta burocracia, carga tributária elevada e a falta de políticas públicas. Se não houver consciência e o exercício de cidadania nas pessoas e nas instituições não construiremos um País melhor para as futuras gerações. Juntos seremos fortes com participação, cooperação e solidariedade de todos. Educação associativa é a ferramenta adequada para o povo aprender a exercer o seu dever cívico com honradez e dignidade. “O individualismo é que gera o egoísmo, raiz de todos os males”.

 

Alderico Sena – Bacharel em Teologia, Sociedade e Política, Especialista em Gestão de Pessoas e Ex-Superintendente da OCEB- Organização das Cooperativas e do SESCOOP-Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo do Estado da Bahia


 

  •  O Empreendedor tem que ousar e acreditar

Publicado: 03 Março 2015-Alderico Sena

 

   O empreendedor deve desenvolver um conjunto de novas técnicas, com a finalidade de complementar o seu próprio complexo pré-existente de capacidade técnica. Estas técnicas são primordialmente, interpessoais e de liderança. O empreendedor tem que ser ousado, prever limite de tempo e da necessidade por um comportamento significativo, orientado em função de metas altamente especifica, é o que diferencia o administrador bem sucedido do mediano. O desenvolvimento de técnicas administrativas com foco, pela formulação de objetivos e estratégias, proporciona instrumentos para atingir uma compreensão relativa às limitações de tempo e ao comportamento dirigido à consecução de objetivos, em função das realidades organizacionais.

 

   Para um empreendedor ter sucesso precisa possuir técnicas de cunho conceitual e visão de futuro. A ousadia, o profissionalismo e a qualidade são fatores básicos para um negocio e obter sucesso no mercado. Todos os grandes empreendedores, bem sucedidos, demonstraram em todos os momentos das suas trajetórias, coragem, determinação e comprometimento com as causas e os desafios que abraçaram. No entanto, isso não é tudo, o empreendedor que alcança sucesso necessita além de saber gerir o negócio, precisa também de reunir,  uma algumas habilidades pessoais e a elaboração de um planejamento estratégico para definir a missão do empreendimento, sem o qual não alcançará boas referências e clientela no mercado. O empreendedor precisa também ter características pessoas para o engrandecimento do negocio, tais como: Criatividade – É à base da modernização de qualquer sociedade; Abstinação – Ninguém chega ao pódio se não tiver ousadia e sonhar; Desafio – O empreendedor tem que acreditar e é os desafios, que levam o “Homem” alcançar vitórias e Equilíbrio – Em qualquer atividade humana, existe os pros e os contras. Mas o empreendedor que possui equilíbrio sabe conduzir o processo e ressurge das próprias cinzas.

 

  Coragem – O verdadeiro empreendedor é ousado e determinado e consegue derrubar os fluidos negativos. Este é capaz de abrir mão de sua vida pessoal em detrimento do negócio. Paixão – Todo bom empreendedor tem um DNA, dentro de si, chamado idéias e ideais. Ele acredita e visa o prazer, a vitória, o lucro e a responsabilidade social. Um dos fatores da falta de um maior número de empreendedores no Brasil é a carência de unidades de ensino que possua a disciplina empreendedorismo. Notáveis de diferentes setores da economia concordam que o instrumento educação é o caminho mais adequado a ser investido na busca pela geração de empregos e melhor distribuição de renda. Dentro desse patamar a inclusão da matéria empreendedorismo, inclusive o cooperativismo nos currículos da rede de ensino, deve ser prioritária. É bom lembrar que a disciplina qualifica melhor o aluno para os desafios do mundo globalizado, bem como conscientizará os alunos que empreender não é só ganhar dinheiro visando o lucro, mas, sobretudo internalizar a importância da ética e da responsabilidade social.

 

   Vocação e profissionalismo são as ferramentas adequadas para o sucesso dessa juventude no mercado de trabalho, cada dia mais exigente de conhecimentos e amor a causa. Como aprendiz do meu eterno Mestre Norberto Odebrecht, onde tive o privilegio de conviver e ser um mensageiro do comprometimento com o trabalho, às instituições onde prestei e continuo prestando gratificantes serviços. Dr. Norberto foi e continuará sendo, referência e exemplo nacional e internacional de Empreendedor de sucesso. Por este motivo, aconselho em especial o jovem com visão empreendedora para adquirir o Livro escrito pelo Professor Antônio Carlos Gomes da Costa “SER EMPRESÁRIO: O Pensamento de Norberto Odebrecht” e consultar o Gloogle a Monografia “A filosofia de gestão aplicada pelo empresário Norberto Odebrecht na Organização Odebrecht”, quando da conclusão do meu curso de Especialização em Gestão de Pessoas, onde meu FOCO principal foi o de prestar uma singela homenagem em vida ao meu Mestre no dia 26 de março de 2012 na sede da Odebrecht na Avenida Paralela.

 

   Neste epílogo fecho este artigo com uma mensagem do Mestre. “Ser empresário não é apenas uma escolha profissional, um mero exercício de um tipo de atividade ou ocupação no mundo do trabalho. É uma básica diante da vida, uma opção por torna-se fonte de atos geradores de riqueza material e moral”, NORBERTO ODEBRECHT.

 

Alderico Alves Sena – Bacharel em Teologia, Sociedade e Política e Especialista em Gestão de Pessoas –  aldericosena@hotmail.com



 

O que é ser ético na sociedade

Publicado  07 Outubro 2015

Alderico Sena

 

  Ética é um conjunto de valores morais e princípios que norteiam a conduta humana na sociedade. A ética serve para que haja um equilíbrio e bom funcionamento social, possibilitando que ninguém saia prejudicado.

As atitudes dos dirigentes da Petrobras, empresários e políticos envolvidos no Lava Jato e dos dois funcionários da Prefeitura Municipal do Salvador, uma da Saúde que desviou R$ 5 milhões e o outro do Fundo Municipal de Assistência Social que também desviou mais de 100 mil reais destinados à família de desabrigadas, é uma má conduta.

A forma de agir em sociedade determina o comportamento do indivíduo como ético ou antiético. Ser ético ou ter um comportamento ético refere-se a um modo exemplar de viver baseado em valores morais. É o comportamento definido socialmente como bom.

A ética e cidadania estão relacionadas com as atitudes dos indivíduos e a forma como estes interagem uns com os outros na sociedade. Ética é o nome dado ao ramo da filosofia dedicado aos assuntos morais. A palavra ética é derivada do grego e significa aquilo que pertence ao caráter. Cidadania significa o conjunto de direitos e deveres pelo qual o cidadão, o indivíduo, está sujeito no seu relacionamento com a sociedade em que vive.

Um dos pressupostos da cidadania é a nacionalidade, pois desta forma ele pode cumprir os seus direitos políticos. No Brasil os direitos políticos são orquestrados pela Constituição Federal. O conceito de cidadania tem se tornado mais amplo com o passar do tempo, porque está sempre em construção, já que cada vez mais a cidadania diz respeito a um conjunto de parâmetros sociais.

 

    A cidadania pode ser dividida em duas categorias: cidadania formal e substantiva. A cidadania formal é referente à nacionalidade de um indivíduo e ao fato de pertencer a uma determinada nação. 

A cidadania substantiva é de um caráter mais amplo, estando relacionada com direitos sociais, políticos e civis.

 

    A ética e a moral têm uma grande influência na cidadania, pois dizem respeito à conduta do ser humano. Um país com fortes bases éticas e morais apresenta uma forte cidadania. Ética é uma das questões mais importantes no contexto de nossa sociedade, tanto da esfera pública, quanto de nossas vidas privadas. Somos éticos quando refletimos sobre o que fazemos, quando medimos e qualificamos nossas ações levando em conta o que somos e podemos ser, com base no reconhecimento do outro, seja ele nosso próximo, a sociedade ou até mesmo o planeta. Sem a ética não sabemos nos situar em nenhuma esfera de nossas vidas. Sem a ética nos tornamos alienados, ou seja, figuras desconectadas de uma reflexão sobre o sentido da vida em sociedade.

 

   Mas o que é ética hoje? Como ela vem sendo entendida? O que é ética no mundo do trabalho, na família, no cotidiano, na escola? O que os meios de comunicação têm feito da ética? Ética é, principalmente, a relação que estabelecemos uns com os outros. É o questionamento sobre o sentido da convivência baseada na pergunta “o que estamos fazendo uns com os outros?”. No entanto, falamos de ética como de uma palavra mágica que, pelo simples fato de ser pronunciada, adquire validade concreta. Isso tem dois lados. De um, muitos acreditam que basta “falar” ética para ser ético. De outro, é verdade que a palavra ética tem um poder performativo radical. Quando pronuncio ética, a palavra como que ricocheteia sobre mim exigindo que eu a realize na prática. Isso quer dizer que se alguém fala em ética sem ser ético, uma contradição se escancara.

 

   A ética em nossos dias começa com a reflexão que não pode parar. A reflexão sobre a ética se torna fundamental como modo de pensar e promover a ação nas variadas experiências no mundo da vida levando em conta os problemas culturais de nosso país que vão do analfabetismo generalizado à corrupção. A reflexão sobre a ética permite restilar o sentido do conhecimento e da cultura, dirigindo-nos a uma valorização da educação em termos de formação que transcende o espaço da escola e nos liga novamente ao sentido da vida como um todo, ao espaço que habitamos, à cidade onde vivemos, à sociedade que ajudamos a formar com todas as nossas ações como cidadãos.

O momento é de reflexão, considerando que só poderemos formar uma sociedade de bons costumes ensinando a criança a ser cidadão, desde as primeiras letras. Tudo é uma questão de formação que começa em casa e na escola. Educação!

 

Alderico Sena – Bacharel em Teologia Sociedade e Política e Especialista em Gestão de Pessoas – www.aldericosena.com – aldericosena@hotmail.com



 

Valorização do Professor é preciso

Publicado: 08 Novembro 2015- Alderico Sena

 

    Uma boa parte do quadro de professores brasileiros acha que a profissão não é reconhecida e valorizada pelo governo e até por parte da sociedade. Mesmo assim, a maioria está satisfeita com a profissão que escolheu, por vocação e amor a opção feita. A falta de consciência e respeito do governo e da sociedade é tamanha que esquecem que todo e qualquer cidadão passa pelo crivo do Professor. Mas tudo é uma questão cultural de cada País.

 

    Um povo sem educação é um jogo aplicado pela elite capitalista, considerando que cada cidadão educado o Brasil terá um povo consciente dos seus deveres cívicos e consequentemente teremos um País desenvolvido, fato que a elite capitalista brasileira, nunca quis, principalmente as das Regiões “CAFÉ COM LEITE”. “Permanecer sem conhecimento é jogar no lixo a oportunidade de galgar os mais altos degraus do espirito. Cultura e conhecimento são sinônimos de maior liberdade . . . consequentemente, maior chance de felicidade plena. Se não existir educação, não teremos nada.” Escreveu José Carvalho Filho.

 

    O reflexo de problemas estruturais da educação brasileira decorre da maneira como se organiza a gestão da educação no Brasil. Na minha modesta avaliação, para avançar na qualidade da educação que todos almejam é preciso que haja prioridade de complementação de recursos do governo federal aos estados e aos 5.570 municípios brasileiros, de modo a garantir o direito à educação com um padrão mínimo de qualidade. Esse suporte complementar de recursos deve vir junto com uma lei dura para determinar a forma como os estados e municípios devem aplicar os recursos, e a sociedade criar a cultura de acompanhar e fiscalizar.

 

     A sociedade precisa exigir do governo como corresponsável a valorização dos professores e escolas com estrutura adequada para o ensino, considerando que a base do crescimento e desenvolvimento do País está na educação e na formação do cidadão. Só poderemos ter bons cidadãos, ensinando as crianças desde as primeiras letras a ser cidadãos. Publicado no Blog do Noticia Livre, edição de 27 de Outubro (Terça feira). “Mais de 145 mil crianças de 0 a cinco anos de idade estão precisando do apoio de creches em Salvador, conforme dados da Central de Creches do Brasil. O presidente da instituição, Cleriston Silva, denunciou o fato perante a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).. Ele diz que: “Uma cidade como Salvador não pode deixar de atender crianças na primeira infância; essa falta de investimentos em educação é a principal responsável pelos índices de violência e criminalidade”, frisa o presidente”.

 

    O saudoso Leonel Brizola escreveu: “Devemos investir nas crianças para que as novas gerações tenham, sobretudo, a coragem para fazer aquilo que não fizemos.”

 

   Um péssimo sistema educacional gera bloqueios, limites. A má escola é como o mau escultor: ela vai deixando tantas arestas, com tantos pedaços de mármore cobrindo a forma original, que ao fim do processo já nem é possível divisar a linda escultura que há dentro daquele bloco de pedra.

 

    O problema da educação brasileira não é apenas relevante porque priva o país de riquezas e desenvolvimento. “Riqueza não é um fim, é um meio. A finalidade da vida é a felicidade, a plenitude. E é isso que nos é roubado ao termos um sistema educacional tão incompetente: a cada dia, milhões de brasileiros ficam mais e mais longe do limite de suas realizações”.

 

     Recente pesquisa realizada revelou que o maior problema da Educação no Brasil é a existência de professores desmotivados; três fatores explicam a falta de motivação dos professores. "A questão salarial, as condições de trabalho e de formação.” Essas são as principais causas. A baixa autoestima também contribui para esse quadro. As universidades, instituições formadoras, deveriam conhecer mais a realidade da educação básica. As condições precárias  para o exercício da profissão como algo que precisa ser revisto. Basta visitar de surpresa a Periferia e Distritos de Municípios carentes do País. De modo geral, as escolas apresentam péssima infraestrutura, o que impede uma prática docente de qualidade. A descoberta de que a carreira escolhida não lhe traz satisfação pessoal e realização profissional, o despreparo para lecionar a alunos ‘reais’ algo que não lhe foi apresentado nos cursos de formação, e o pouco apoio e participação das famílias dos alunos também são fatores que contribuem para a desmotivação do profissional.

 

   A escola de hoje discute desde educação sexual à educação para o trânsito, além da questão do   uso de drogas. Todas as mazelas da sociedade são discutidas na escola. Isto além de um currículo obrigatório que sobrecarrega. Professores na atualidade têm tarefas múltiplas, trabalham com turmas cheias e com um ganho financeiro que têm não corresponde ao esforço despendido à profissão.

 

   Proponho ao Governo rever o Sistema de ensino e discutir - Projeto de Educação 2050 para delinear um novo modelo de educação para o Brasil. “Educação não transforma o mundo. Educação muda pessoas. Pessoas transformam o mundo” Paulo Freire.

 

Alderico Sena – Bacharel em Teologia, Sociedade e Política e Especialista em Gestão de Pessoas  www.aldericosena.com -aldericosena@hotmail.com