"O povo tem o Governo que merece" Noticia Livre

7 Jul 2020

 

Colunista - Alderico Sena 

 

“O POVO TEM O GOVERNO QUE MERECE”

 

Quando criança ouvia a pessoa falar que “o povo tem o governo que merece”, em pleno Século XXI, ouvimos das pessoas a mesma “ladainha”, onde comprova o que Pelé disse em 1970 “Brasileiro não sabe votar”. Outra frase muito ouvida, “vou embora do Brasil”. Frase do John Kennedy: “não perguntem o que seu país pode fazer por você, perguntem-se o que vocês podem fazer por seu país”. É a nossa causa!
Eleitor político bom é aquele que tem caráter, competência e que honra compromissos com a Nação e o País!! O eleitor precisa ver este comportamento como princípios e valores para as mudanças no Sistema político viciado, arcaico e corrupto. Convivemos com uma crise moral, política e institucional, devido a incapacidade e falta de compromissos de representantes eleitos pelo povo.

Tenho acompanhado o trabalho dos políticos, governantes, bem como atuação dos três poderes representantes do povo como cidadão e militante no exercício do meu dever cívico com independência. Tenho observado também que, poucos políticos estão fazendo jus a confiança depositada nas urnas. Nas eleições de 2018, por exemplo, elegemos representantes em nível de governo estadual, deputados estaduais e federais, senadores e Presidente da República. E poucos apresentaram um balanço de seu mandato, projetos e propostas inovadoras, ou simplesmente defenderam compromissos de interesses da sociedade como um todo.

Em meio a tantos escândalos, corrupção e mentiras a classe política vem tentando sobreviver e nós como povo estamos perseverando para acreditar que “tudo vale a pena quando a alma não é pequena”. Mas aqui fica uma alerta: O eleitor não acordou e ainda os olhos continuam vedados.

O bom político é aquele ético e honesto, que luta pelos anseios da população, que dá respostas a todos de seu trabalho, município, estado, país que não abandona suas bases e justifica o salário e benesses que ganham sendo servidores do povo.

Frisa-se, características que devem ser inerentes a qualquer bom cidadão, quem quer cobrar honestidade, eficiência e reconhecimento devem observar a conduta de todos os candidatos para então depositar a confiança, através do voto na próxima eleição. Aqui suplico que não podemos deixar nos levar por qualquer conversinha ou promessas mirabolantes.

Na antiga política, ou politicagem barata, o bom político era aquele que sentava em um bar para beber com seu eleitorado ou ainda aquele cara simpático e brincalhão, que aparece na véspera das eleições com uma cesta básica para aquela família que pobre e sofrida, ou que prometia um empreguinho fácil, depois de eleito, sumia!

Quem quer comprar o seu voto não merece a confiança do eleitor. Precisamos dar um basta com essa cultura medíocre, ineficiente, mentirosa, intragável e corrupta. Cuidado também com o corruptor que é o cabo eleitoral enganador e manipulador.

Nós, cidadãos, precisamos nos posicionar, aprender que é preciso participar, discutir, apresentar ideias e apoiar candidatos que não nos darão as costas nos pós campanha. Que caminharão conosco, dando vez e voz, sendo amigo daqueles que contribuíram para seu mandato. Atendendo uma coletividade, lideranças e trazendo vários benefícios para todos na região.

O papel do político é ser um representante da sociedade, é constituir-se em advogado de causas comunitárias e sociais, todo agente político é mero servidor do povo repito, somos nós que pagamos seus excelentes salários e os privilégios. Quem quer respeito se respeita!

A nova política, adotada atualmente principalmente pela juventude, defende que a roupagem do político deve ser alguém aberto a receber permanentemente demandas vindas da sociedade, sejam individuais ou coletivas. Que defenda a luta social, de classes, de entidades associativas, que atue com vontade para melhorar a vida dos baianos e brasileiros, obedecendo aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e, também a imparcialidade – C.F Art. 37.

A principal característica que faz de um cidadão um bom político é sua capacidade de colocar o interesse público acima dos seus próprios interesses. E olha que está difícil nossos representantes não colocar interesses ocultos acima de tudo e todos. Todo bom político deve ter um intenso e verdadeiro sentimento por aquilo que faz. Esta é a principal característica de um político e é isto que faz a diferença. A simplicidade, a humildade, as atitudes… as máscaras sempre caem depois da eleição, isto é fato. Aquele que andava nas periferias, agora frequenta lugares requintados e luxuosos, onde grande parte dos eleitores não faz parte do tal mitiê.

A política é fundamental estar aberto às mudanças, quebrando paradigmas. O papel do líder é servir constantemente ao povo, quem não tem este perfil o eleitor não deve votar. Acredito em mudanças e vamos juntos na construção de um mundo igualitário e justo com consciência e responsabilidade ao colocar o voto na URNA. Jovem seja a mudança, juntos seremos mais fortes na reconstrução do Brasil para as gerações futuras que serão seus filhos.

No entanto, devido à escassez de líderes e de partidos políticos fortes e independentes se faz necessário se pensar na revitalização, no fortalecimento e de uma maior participação dos movimentos sociais na política, visando buscar o surgimento de novas lideranças e o equilíbrio de poder nas decisões políticas. A escassez de líderes é um dos fatores da crise moral, política e institucional, entre os três Poderes!

Defendo uma revisão constitucional e eleições unificadas em 2026, visando o custo Brasil e também candidaturas indicadas pelos Movimentos sociais aos Partidos: LGBTQ, aposentado, negro, mulher, juventude, índio, trabalhador, ruralista, empresário, cooperativismo, evangélico, dentre outras classes, visando estabelecer critérios de igualdade e equilíbrio em termos de voz, voto e decisão nas votações de interesses coletivos no poder Legislativo, observando o artigo 37 da Constituição Federal –  princípios da legalidade, impessoalidade e moralidade para a reconstrução do Brasil. O Brasil é um país gigante em riquezas naturais só lhe falta governantes e políticos com caráter, competência e compromisso éticos e morais para conduzir os destinos do País e também uma maior responsabilidade do eleitor na escolha de representantes capazes de conquistarem o crescimento e o desenvolvimento do Brasil.

ELEITOR SEU VOTO * NÃO VENDA * NÃO TROQUE * NÃO NEGOCIE * ELEITOR QUANDO VOCÊ TROCA O VOTO POR UM FAVOR PESSOAL, ELEGE UM CANDIDATO INCAPAZ E CORRUPTO QUE IRÁ PREJUDICAR MILHÕES DE BRASILEIROS, INCLUSIVE SUA FAMÍLIA. NADA MUDA SE VOCÊ NÃO MUDAR! MUDAR: DÓI, CONTINUAR COMO ESTÁ: DÓI. ESCOLHA UMA DAS DORES E PARE DE RECLAMAR. CPI DO ELEITOR É O VOTO CONSCIENTE! SEJA A MUDANÇA! QUERER É PODER!

 

 Alderico Sena – Bacharel em Teologia Sociedade e Política, Especialista em Gestão de Pessoas, Coordenador de Pessoal da Assembleia Estadual Constituinte 1989, Ex-Presidente do Movimento dos Aposentados/Bahia e Ex-Vice Presidente Nacional do MAPI/PDT – Partido Democrático Trabalhista – www.aldericosena.com

 

Please reload

Arquivos Recentes
Please reload