Educação associativa nas escolas com cultura, cooperativismo e escotismo - Noticia Livre -01/12/2020

Colunistas Destaques

Educação associativa nas escolas com cultura, cooperativismo e escotismo

Dezembro 1, 2020 Redação

Alderico Sena

O saber cria futuro para o cidadão servir a sociedade e ao Brasil. É preciso SER, para ter. Cidadania exige dignidade!

O individualismo é que gera o egoísmo, raiz de todos os males. A postura deseducada, ambiciosa, antiética e despolitizada do ser humano nestas duas décadas do Século XXI tem contribuído para o crescimento da violência contra o meio ambiente, animais e o ser humano. Quando o homem não preserva as riquezas naturais é preciso uma reflexão para mudança educacional e comportamental. Só com investimento em educação o cidadão mudará sua atitude para o bem dos seres racionais, irracionais e a natureza. O cidadão precisa também deixar de dá valor as coisas materiais e o TER e procurar SER cidadão ético, respeitoso, amoroso ao próximo e ao seu País. Tudo só depende de educação. Povo educado País desenvolvido.

Precisamos rever nossos conceitos como ser humano, considerando que seres humanos estão agindo como verdadeiros seres irracionais, o que tem deixado a sociedade intranquila, desesperada, assustada, medrosa e o pior é o descaso e o descrédito nos três poderes constituídos que não adotam medidas corretivas, disciplinadoras e os investimentos na educação.

Considerando que a educação começa em casa e a escola, ferramenta de obter conhecimentos, pensando na educação e na dignidade das futuras gerações. Considerando que o crescimento da violência tem muito a ver com o nível educacional do indivíduo.

O governador Rui Costa e o Prefeito eleito Bruno Reis precisam implantar a disciplina educação associativa nas escolas públicas, estabelecida na Assembléia Estadual Constituinte, constante na Constituição do Estado Promulgada em 05 de outubro de 1989, conforme Artigo 49 – ATO DAS DISPOSIÇÕES TRANSITÓRIAS: “ Fica criada, a partir do primeiro e segundo graus, matéria sobre educação associativa, visando a dotar os alunos e futuros profissionais de conhecimento sobre cooperativismo, cuja implantação deve ser feita no início do ano letivo, após a promulgação desta Constituição”.

Só conseguiremos formar futuras gerações socialmente, fraternas, solidárias e respeitosa ensinando princípios e valores com a ferramenta da doutrina da educação associativa, através da cultura COOPERATIVA e do ESCOTISMO nas escolas, visando formar gerações educadas, fraternas e solidárias.

“A lei do escotismo – Honra, integridade, lealdade, presteza, amizade, cortesia, respeito e proteção da natureza, responsabilidade, disciplina, coragem, ânimo, bom-senso, respeito pela propriedade e autoconfiança”.

“O que é ser Escoteiro – Você que gosta de sentir a liberdade da natureza, andar em florestas, observar os animais, atravessar rios e cachoeiras; divertir-se nos jogos e brincadeiras ao ar livre com seus amigos, desafiando sua inteligência e habilidades; sentir o calor do sol e admirar um céu estrelado; montar sua barraca, preparar sua própria comida, construir coisas úteis para a sua vida no campo; ter amigos e ser um

amigo verdadeiro, para juntos aproveitarem de forma útil e saudável à sua juventude, … Encontrará no ESCOTISMO um programa que lhe abrirá as portas para estas aventuras e emoções.

Algumas atividades desenvolvidas pelos Escoteiros: Reuniões de Sede, na sede os escoteiros aprendem jogos, habilidades e técnicas escoteiras, cerimônias, se preparam para as excursões, acampamentos e outras aventuras.

Excursões, onde os escoteiros podem visitar Museus, exposições, alguma outra cidade, um outro Grupo Escoteiro.

Acampamentos, onde botamos em prática tudo aquilo que aprendemos na nossa Sede, como armar uma barraca, cozinhar nossa própria comida, montar pioneiras, participar de jogos, de atividades noturnas, de um Fogo de Conselho e de muitas outras coisas.

Atividades Comunitárias, onde ajudamos aqueles que precisam, seja reformando uma escola, recuperando as cadeiras de rodas de um hospital público, fazendo campanhas para arrecadar donativos para famílias carentes, visitando um asilo para levar um pouco de alegria aos velhinhos, entre outros.

Jornadas, são atividades onde temos que ir de um ponto a outro, fazemos isso a pé ou de bicicleta, normalmente por caminhos pouco visitados, como uma trilha na mata ou cruzando fazendas, durante essas caminhadas desenvolvemos atividades de orientação, de observação, de construção de mapas e de conhecimento da Natureza”.

Já o Cooperativismo tem por fundamento o progresso social da cooperação e do auxílio mútuo segundo o qual aqueles que se encontram na mesma situação desvantajosa de competição conseguem, pela soma de esforços, garantir a sobrevivência.

Valores são experiências morais, de caráter permanente que se constituem no arcabouço do pensamento e da conduta dos cooperativistas. A interação dos valores e dos princípios com as ideias gerais constitui a base doutrinária que embasa e legitima o cooperativismo.

Destacamos a seguir os valores do cooperativismo: 1. Ajuda mútua, solidariedade e preocupação com o semelhante: a cooperativa pretende que todos se esforcem e trabalhem juntos, ajudando-se mutuamente. Por exemplo, quando algum produtor rural, membro da cooperativa, está passando por alguma dificuldade (uma praga em sua plantação, problemas financeiros etc.), os demais cooperados devem ajudá-lo a superar esse momento. Esse valor também está intimamente ligado aos aspectos da responsabilidade social das cooperativas. 2. Responsabilidade: os cooperados devem ter atitudes responsáveis para não prejudicar os demais membros da cooperativa nem seus clientes e fornecedores. A responsabilidade traduz-se em seguir as orientações da cooperativa, quanto à qualidade da produção; participar efetivamente de todas as ações da cooperativa, dando opiniões e sugestões, respeitando as decisões do grupo; e responsabilidade financeira, evitando o endividamento. Ajuda mútua, solidariedade e preocupação com o semelhante Responsabilidade Democracia Igualdade e equidade Responsabilidade social. Valores do cooperativismo. Honestidade e transparência. Doutrina cooperativista 3. Democracia: as decisões, principalmente de grande importância, devem ser tomadas em assembleias em que todos tenham acesso e cada membro tenha um voto. 4. Igualdade e equidade: equidade quer dizer a atitude de reconhecer imparcialmente o direito de cada pessoa. Portanto, na cooperativa não pode haver distinção de pessoas; todos devem ser tratados igualmente. Todos os associados têm iguais direitos e deveres. É totalmente contra seus valores o surgimento de grupos privilegiados, ou seja, algumas pessoas serem melhor tratadas em função de sua condição social ou parentesco, por exemplo. 5. Responsabilidade social: os dirigentes da cooperativa e os cooperados devem orientar suas ações de forma a proporcionar benefícios à sociedade. Podemos citar como exemplos de responsabilidade social: a participação dos membros da cooperativa como voluntários em projetos sociais da comunidade; a própria cooperativa, patrocinando projetos de preservação do meio ambiente; a educação de jovens e crianças em comunidades carentes, oferecidos pela cooperativa; entre outros.

Excelentíssimos Governador Rui Costa e Prefeito Bruno Reis, com o fim das Olimpíadas, a demolição do “Ginásio de Esportes Antônio Balbino, mais conhecido como Balbininho, foi um centro poliesportivo da cidade de Salvador, localizado na Ladeira da Fonte das Pedras, mesmo local do antigo Estádio Octávio Mangabeira, a Fonte Nova. Ele era palco de vários eventos como campeonatos de jiu-jitsu, basquete, voleibol, handebol, futsal, shows de artistas e lutas de boxe. Antes de ser demolido, o Balbininho foi palco da primeira edição dos Jogos Comunitários da Bahia”. A juventude está sem opção e precisamos pensar em um Brasil melhor para as futuras gerações. “CABEÇA VAZIA PÉ DE FOLIA”.

COM EDUCAÇÃO ASSOCIATIVA NAS ESCOLAS DE 1º e 2º GRAUS EM TEMPO INTEGRAL, FORMAREMOS GERAÇÕES EDUCADAS E DIGNAS PARA O FUTURO!

“Sem um povo educado não há como fazer o País crescer” Darcy Ribeiro. QUERER É PODER!

Alderico Sena – Especialista em Gestão de Pessoas, Coordenador da Assembléia Estadual Constituinte de 1989, Ex-Superintendente da OCEB- Sindicato e Organização das Cooperativas da Bahia, Ex-Superintendente e Fundador do SESCOOP – Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo do Estado da Bahia e Ex-Membro do Conselho Fiscal do Grupo de Escoteiro Maestro Wanderley 5º BA – www.aldericosena.com

Arquivos Recentes