Educação Associativa nas Escolas é a esperança do Brasil - Noticia Livre

Colunistas Destaques

Educação Associativa nas Escolas é a esperança do Brasil

21 de julho, 2022 Redação


Defender Escolas públicas em tempo integral e creches com matéria educação associativa para as novas gerações é um DEVER CIVÍCO DE TODOS! “Educação não é cara. Cara é a ignorância.” Leonel Brizola


Já se vai o tempo em que existia um respeito natural entre os indivíduos, aqueles que conviviam em uma mesma sociedade, com um mesmo objetivo, construir a base de gerações futuras, mas uma base com referência em princípios, valores e respeito…

O que vemos hoje são indivíduos que não desviam o olhar de uma linha reta, em que não lhes interessa as consequências de seus atos, em quem poderá resvalar os resquícios desses atos. As gerações após os anos 80/90 têm como base de valores morais e princípios de vida, o seu único interesse, ou seja, alcançar os seus objetivos, do modo mais rápido com o menor esforço do ter e não do SER cidadão de bons costumes.


Tal desvirtuamento de caráter, pois não podemos definir de outra forma, senão esta, pois trata-se de uma mutação fundamental dos valores sociais, é sinalizado, em grande parte, como fruto de um Estado ausente de seus deveres, quais sejam, a aplicabilidade das sanções aos desvirtuamentos das condutas legais, definidas atos eleitos pelos seus cidadãos. Ficou casual a imagem de “nobres” representantes políticos da cidadania brasileira, usurparem da confiança dos cidadãos, manobrando por ações imorais e ilegais, para o aumento dos seus patrimônios, enquanto, que, a melhoria da sociedade, o atendimento de suas necessidades básicas, fica mais distante e acaba virando uma utopia.


Para disfarçar este engodo, o Estado usa políticas de assistencialismo. Somado a isto, a falta de referência daqueles que deveriam nortear o exemplo das novas gerações, vemos, de modo cada vez mais reiterado, a mídia, esta sim, focando imagem, única e exclusivamente, de desgraça e criminalidade, como se formatassem uma espécie de lavagem cerebral, como se já não bastasse as dificuldades do dia a dia.


As salas de aula, outrora, os templos do conhecimento, hoje, aos olhos da nova geração, não passam de meros espaços físicos de exibição de desrespeito ao próximo, de gasto de tempo com futilidades, de locais de exibição de dotes físicos, de exibição de aparelhos tecnológicos e, por fim, de uma forma de relação puramente consumerista, em que, como contrapartida ao pagamento de mensalidades “PP pagou passou”, devem receber, de modo “fácil”, um “CANUDO”, sem valor cognitivo, vazio de conteúdo, mas cheio de objetivos fúteis e desorientados. Que valores esta nova geração vai transmitir aos filhos, se eles mesmos, não têm referência de respeito ao próximo, pois seus pais e responsáveis caíram em uma lacuna temporal, não sabendo lidar com seus próprios filhos, por que, em algum momento, eles mesmos acharam que seus filhos não precisariam formar família e educar filhos.


Escolas públicas em tempo integral e creches com matéria educação associativa no 1º e 2º graus, é a esperança do Brasil, visando a dotar as novas gerações e futuros profissionais de conhecimentos sobre cooperativismo para a formação de uma geração melhor e consciente de seus deveres e direitos com foco na formação dos princípios e valores da intercooperação, ajuda mutua, solidariedade, profissionalismo e compromisso com as causas coletivas, meio ambiente, animais e do país. Defendo também à abertura das escolas públicas nos finais de semana e a instalação de bibliotecas nos Bairros para criar o hábito da Lei-tura nas crianças, gosto pelos estudos e a pratica de esportes para a interação da juventude, em observância ao sétimo princípio do Cooperativismo “Interesse pela comunidade”. As novas gerações precisam aprender a cultura do SER cidadão e não a do TER da ambição e da violência. “Cabeça vazia pede folia.”


Como seria a educação e atitudes de gerações nascidas nos anos 80/90 se os desejos e sonhos dos Mestres, Anísio Teixeira, Darcy Ribeiro, Paulo Freire, dentre outros, estivessem sido implementadas nas escolas, conforme essa mensagem do Anísio Teixeira: “Só existirá democracia no Brasil no dia em que se montar no país a máquina que prepara as democracias. Essa máquina é a da escola pública.”


Já o Mestre Darcy Ribeiro escreveu essas frases em 1983: “Todos dizem que a escola em tempo integral é o melhor caminho para que os governos combatam a violência de forma eficaz.” E “A crise da educação no Brasil não é uma crise; é um projeto.”


Eleitores, precisamos repensar a forma de escolher os representantes do povo no dia 02 de outubro, visto que a falta de vontade políticas é que não temos os investimentos na educação pública de qualidade e a valorização do Professor. Sem educação não formaremos bons cidadãos e jamais conseguiremos a reconstrução de um Brasil melhor.


“Um país que pretende crescer, não pode ter os políticos mais caros do mundo e os professores mais baratos.”


Sociedade, só teremos um Brasil, Justo e Perfeito para todos com educação! “Um povo educado é um povo rico e um povo forte, pois sabe produzir e prosperar.”


Alderico Sena – Especialista em Gestão de Pessoas, Ex-Assessor do PROPED/CCPPG/UFBA e da UFES- Universidade Federal do Espirito Santo, Ex- Assessor do IAT – Instituto Anísio Teixeira e Ex- Superintendente da OCEB/SESCOOP – Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo da Bahia – site: www.aldericosena.com – Consultem e leiam bons artigos