BANALIZAÇÃO E A IMPUNIDADE NO BRASIL

Banalizaram a política no Brasil totalmente e o pior são os péssimos exemplos dos políticos e governantes para a juventude, esperanças para um futuro melhor para os Brasileiros. Ninguém mais acredita em ninguém, inclusive pelos Três Poderes Constituídos (Executivo, Legislativo e Judiciário). Uma Inversão de valores !

O Presidente Jair Bolsonaro participou de um ato na Barra da Tijuca no dia 23 de maio (domingo) com a presença do ex-ministro da Saúde e general da ativa do Exército Eduardo Pazuello na manifestação com motociclistas pró-Bolsonaro no Rio de Janeiro foi uma tremenda quebra de descumprimento do que estabelece a Constituição e o Regimento Interno disciplinar das Forças Armadas (Exercito), onde milhares de apoiadores em grande aglomeração. Tanto o Pazuello e Bolsonaro não utilizaram máscaras. Com esta atitude de duas “AUTORIDADES” A NAÇÃO poderão respeitar e cumprir a Constituição da República Federativa do Brasil já que no art. 5º” Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes: Composto de setenta e sete Incisos”. O que se ver é uma sociedade desprotegida e desemparada pelos em todos os direitos que estão garantidos na LEI MAIOR DO PAÍS pelos Três Poderes Constituídos do Brasil.

A escassez de lideranças, péssimo nível de políticos e governantes e a falta de politicas publicas para maiores investimentos na educação foram as causas da banalização política e a impunidade no Brasil.

As autoridades e o cidadão perderam a noção do que é certo e do que é errado; está tudo banalizado, devido à impunidade, predominante, hoje, no Brasil. Conceito, atitude, comportamento, ética e moral são palavras que desapareceram do dicionário; iniciando pela maior autoridade do País; tudo que é ilegal também é imoral. Toda e qualquer atitude incoerente de um ser humano, principalmente de um Presidente e General repercute negativamente e prejudicialmente na comunidade, em especial, nos jovens e nas pessoas idosas.

O que vem ocorrendo com a humanidade nestas duas décadas do Século XXI é inexplicável, devido o elevado grau de insensatez, à falta de amor ao próximo, de solidariedade e de respeito a si mesmo. Quem quer respeito se respeita, e ninguém respeita mais ninguém. Essa insensibilidade vem refletindo negativamente nos lares familiares e nos meios profissionais.

O voto consciente e sem paixão é a única ARMA da sociedade para a transformação de um Brasil que todos desejam com a consciência do exercício de cidadania. Seja a mudança!


ALDERICO SENA -Bacharel em Teologia Sociedade e Política, Especialista em Gestão de Pessoas e Coordenador de Pessoal da Assembleia Estadual Constituinte 1989 – aldericosena@gmail.com


Arquivos Recentes