A reconstrução dos Movimentos Sociais assegura a DEMOCRACIA - Publicação Noticia Livre

“Democracia é um regime político em que todos os cidadãos elegíveis participam igualmente — diretamente ou através de representantes eleitos”. “TODO O PODER EMANA DO POVO”.

A reconstrução dos Movimentos Sociais é preciso para assegurar a democracia e a moralidade da coisa pública no País. Movimentos Sociais são ferramentas essenciais para articular, defender, negociar direitos sociais, econômicos, culturais e o zelo da coisa pública junto às classes patronais e governamentais, objetivando conquistar melhores condições de vida para a população.

Os movimentos sociais são de extrema importância, porque cobram mudanças, reivindicam transformações e mostram quando classes trabalhadoras e comunidades não estão satisfeitas com as medidas adotadas por instituições públicas e privadas, além de cobrar medidas, quando necessário, porém os movimentos sociais perderam a sua identidade política com o passar do tempo, como também partidos políticos. Os movimentos sociais do século XIX e XX diferem dos Movimentos Sociais do Século XXI, em termos de poder, liderança, mobilização e participação efetiva de associados e filiados. A participação de associados e filiados é de fundamental importância para tornar a Entidade Forte, Independente e Respeitada.

A omissão e a não participação de associados e filiados nas respectivas entidades representativas como também a falta do exercício de cidadania do eleitor deram origem a perdas irreparáveis à sociedade e o pior de tudo contribuíram para o crescimento da corrupção e a desmoralização com a coisa pública. A cidadania precisa entender que todos são corresponsáveis com os desmandos praticados contra o erário público (dinheiro dos Impostos) e o Brasil, considerando que vivemos em comunidade – NAÇÃO.

Com o enfraquecimento, a impotência e a descaracterização dos Movimentos Sociais e dos Partidos Políticos, o Governo e o Congresso Nacional agiram como é de praxe com negociatas (CENTRÃO) e procederam às Reformas nas áreas: Trabalhista, Sindical, Previdenciária, Terceirização dentre outras sem a participação das entidades representativas o que levou sérios prejuízos e perdas orçamentárias para a sociedade e o endividamento público do País. O Governo e o Congresso Nacional neste momento tratam das Reformas, tributária, administrativa e cadê a REFORMA POLÍTICA?

Proponho as entidades representativas iniciarem a reconstrução e a revitalização dos Movimentos Sociais convocando seus associados e a sociedade para EXIGIREM DOS PARTIDOS POLÍTICOS, GOVERNO E CONGRESSO NACIONAL A REFORMA POLÍTICA JÁ, desde quando teria que ser a primeira das reformas, porque é na área do governo que decidem os destinos do país e as condições de vida da população. Olha a verdade de BRECHT: “O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não sabe que o custo de vida, o preço do feijão, da farinha, do aluguel, do sapato, e do remédio dependem das decisões políticas”. Os Três Poderes Constituídos estão desacreditados perante a sociedade pelo fato dessas instituições não cumprirem o que estabelece o Artigo 37 da Constituição da República Federativa do Brasil. É inadmissível e imoral o custo Brasil com o Poder Judiciário e o Legislativo. Segundo dados levantados o País gasta mais com o Poder Judiciário do que com educação, agora imaginem juntando o judiciário e o legislativo. CHEGA DE TANTA IMORALIDADE E ORGIA COM O DINHEIRO PÚBLICO. Por esta razão defendo a reconstrução, ação e participação efetiva dos Movimentos Sociais na defesa dos interesses da Nação e do Brasil.

A sociedade não pode se manter omissa, precisa acompanhar e fiscalizar o uso do dinheiro público, assegurada na Lei de Acesso à Informação 12.527/11 e levantar o número de políticos e autoridades envolvidas em ATOS ILEGAIS, IMORAIS E PRISÃO PARA EXPURGAR ESSES MALFEITORES PARA O BEM PÚBLICO. Exemplo claro é o Estado do Rio do Janeiro com 6 (seis) Governadores, Ex-Presidente da Câmara Federal, Políticos, Ministros, Magistrados, dentre outros presos por ROUBO, alguns desses eleitos pelos eleitores, onde comprovam que é preciso o eleitor rever o conceito de votar para exigir a moralidade da coisa pública no Brasil. Lembrando que toda e qualquer decisão é política e quem não gosta de política é governado por quem gosta. É hora de ação e não de omissão eleitor! QUERER É PODER!

“ORDEM E PROGRESSO” é o lema da nossa bandeira nacional e tem um significado muito forte de defesa e manutenção de tudo que funciona de maneira positiva e o avanço natural da sociedade e das instituições. A sociedade precisa refletir sobre como estamos e onde queremos chegar como Nação?

Somos um país democrático e precisamos que haja relação equilibrada e de confiança nos poderes constituídos, que estes se respeitem, cumpram suas missões, sem excessos, vaidades e tenham uma relação harmônica de atuar em prol de toda a sociedade, que clama por melhoria na qualidade dos serviços públicos., em observância aos Artigos 1º, 2º e 37º da Constituição da República Federativa do Brasil.

O fim de privilégios é um grande passo na busca de maior equidade e justiça social. Precisamos de um Brasil sem ideologias e partidarismos, que prevaleça a união, a eficiência, métodos modernos de gestão e governança, olhando para frente na busca do desenvolvimento, com menos paternalismo e intervenção do Estado. Esse é o Brasil que queremos.

A SOCIEDADE NÃO AGUENTA MAIS E EXIGE A REVISÃO CONSTITUCIONAL, A REFORMA REGIMENTAL E MORAL DOS PODERES EXECUTIVO, LEGISLATIVO E JUDICIÁRIO.

Mudar dói, continuar como está dói. Escolha uma das dores e pare de reclamar. Só com educação, união, consciência política e o exercício de cidadania de todos poderemos expurgar os malfeitores públicos que prestam desserviços a Nação.

O BRASIL É COMPOSTO DE PESSOAS E COM O EXERCÍCIO DE CIDADANIA SALVAREMOS O BRASIL! A ARMA QUE O BRASILEIRO NÃO SABE USAR É O TÍTULO DE ELEITOR. PARE, PENSE E VOTE CONSCIENTE NA ELEIÇÃO, VISANDO AS FUTURAS GERAÇÕES. SEJA A MUDANÇA! SÓ ASSIM PODEREMOS CONSTRUIR UM BRASIL MELHOR PARA TODOS, ASSEGURANDO A “ORDEM E O PROGRESSO”, LEMA DA NOSSA BANDEIRA NACIONAL!

Alderico Sena – Bacharel em Teologia Sociedade e Política, Especialista em Gestão de Pessoas, Coordenador de Pessoal da Assembleia Estadual Constituinte – 1989 e Membro da Executiva Nacional do MAPI – Movimento dos Aposentados do PDT – www.aldericosena.com

Arquivos Recentes