Inversão de valores do ser humano - publicado no Jornal A TARDE 04/02/2019

Em tempo atrás filho não poderia chegar em casa com um lápis e/ou borracha que não fosse seu …. Sinceramente acho que estamos vivendo em um tempo em que tudo pode. No passado as palavras dos pais: “Primeiro a obrigação, depois a devoção. Servir e respeitar o próximo”. Lembro-me muito bem de quando era criança, bastava um olhar dos pais ou professores para sentir que estava fazendo alguma coisa errada. Criança era criança, adolescente era adolescente, entendia o que era certo e errado.

O tempo passou e com ele chegou a era do tudo pode, o consumismo, agrado em troca de impor limites e responsabilidade. A inversão de valores acabou conquistando espaço nas famílias modernas e a cada dia, só se ver desrespeito, violências entre casais e maus exemplos para os filhos. Mas o que causou tamanha inversão de valores? Qual o motivo da virada comportamental em apenas três décadas? Tudo começa em casa. Família educa e escola ensina conhecimentos. A transferência de responsabilidade da educação dos filhos para escola, erro gravíssimo. Em outros tempos o professor era lei máxima na escola, hoje por conta de várias leis e proibições se tornou inadequado chamar atenção de um aluno, pois, pais vorazes por justiça atacam os profissionais que ajudam e ensinam seus filhos.

Educar não é espancar, é ensinar o que está certo e o que é prejudicial. Conversar, dialogar é sempre a melhor opção e certamente adotar a imposição de limites para os pequenos, vontades é prejudicial a eles mesmos.

Valores morais, são o conjunto de regras, leis e costumes que devemos respeitar e segui-las. Inversão de valores é quando não seguimos essas regras, infligimos a lei, fazendo o contrário do que deveríamos ter feito.

Então, Valores Morais e Inversão de Valores, juntamente com o conceito da moral e ética, fazem parte das ações que nós seres humanos cometemos, que definirá nossa reputação, a forma de como seremos respeitados, os nossos direitos, mais acima de tudo, a nossa vida. Quem quer respeito se respeita!

A inversão de valores do ser humano nestas duas primeiras décadas do Século XXI, deveremos nos preocupar com o que desejamos deixar para os filhos dos nossos filhos se não forem impostas limites, disciplina, responsabilidade, ética e compromisso com as causas coletivas e do País.

Pela experiência de pai e avô repasso cinco ferramentas básicas para o sucesso e a felicidade dos filhos, principalmente nos estudos, considerando que os valores no ser humano são iniciados em casa: Educação, amor, afeto, exemplo e dignidade. Estes sim, são os patrimônios que pais podem e devem dá e deixar como herança para os filhos, visando construir um País melhor para as futuras gerações. Missão cumprida! Querer é poder!

Alderico Sena – Especialista em Gestão de Pessoas – aldericosena@gmail.com

Tags:

Arquivos Recentes