Quem não gosta de política é governado por quem gosta

O desinteresse e a despolitização da sociedade pela política contribuíram e muito para a crise moral e política que assola o país, considerando, que quem elege e reelege os políticos é o eleitor.

As mudanças morais, sociais, culturais, econômicas e políticas só ocorrerão quando o eleitor colocar em prática uma mudança de atitude e exigir do político e do governante o respeito à Constituição, as Leis e a sociedade, visto que esses são meros representantes do povo. Outra questão muito importante, os Poderes Constituídos estão fragilizados e impotentes, esta é uma das razões para o próximo Presidente priorizar uma Revisão Constitucional.

O eleitor precisa acabar com a cultura “não gosto de política”. À sociedade precisa entender que o instrumento da sabedoria, idéias e projetos é que beneficia a coletividade na educação, saúde, segurança, transporte, geração de emprego, melhor distribuição de renda, dentre outros benefícios, onde poderemos coibir desigualdades sociais e o crescimento do país.

Eleitores, parem, pensem e votem consciente, visando o amanhã das crianças que virão e expurgar os maus políticos do serviço publico.

O problema do Brasil não é econômico, é social, são muitos com poucos e poucos com muitos recursos. O futuro Presidente da República e Governadores eleitos só poderá gerir o país/estado se contarem com bons parlamentares no Congresso Nacional e nas Casas Legislativas. O eleitor precisa observar a história familiar, política e profissional dos candidatos, antes de conceder o seu voto.

Precisamos acabar também com essa história de que na política só tem corrupto/corruptor e que a política não tem mais jeito! O jeito quem tem que dá é cada eleitor, considerando que nem todas as pessoas são iguais. Caráter não tem preço!

O momento é de reflexão e ação, considerando que o representante da cidadania, a escolha é do eleitor e também “O cidadão que não conhece os seus direitos, não tem o direito de lutar por eles”, escreveu Ruy Barbosa.

No Dia 07 de outubro, é um dia especial para eleitores cumprirem um dever cívico para inicio da reconstrução do Brasil elegendo os futuros Presidente, Governadores, Senadores, Deputados Federais e Estaduais para os Novos Rumos e a moralização do Brasil.

Eleitor chegou à hora de separar “O JOIO DO TRIGO” utilizando a estratégia de não anular e nem votar em branco para não passar cheque em branco a candidatos inescrupulosos. Quem não gosta de política é governado por quem gosta. Eleitores consultem o site: www.portaldatransparencia, antes de dar o seu voto nos futuros representantes do povo.

ALDERICO SENA – ESPECIALISTA EM GESTÃO DE PESSOAS E COORDENADOR DA ASSEMBLÉIA ESTADUAL CONSTITUINTE DE 1989

Arquivos Recentes