A importância dos movimentos sociais na política

O conceito de movimento social se refere à ação coletiva de um segmento da sociedade organizada que tem como objetivo alcançar mudanças econômicas, sociais e políticas por meio do embate político. Exemplo claros é a paralisação dos Caminhoneiros em busca de redução de combustíveis e de melhores condições para desenvolverem sua atividades.

Os Movimentos Sociais são de extrema importância, porque cobram mudanças, reivindicam transformações, mostram quando a classe não está satisfeita com medidas adotadas por instituições públicas e privadas, além de cobrarem medidas, quando necessário, porém os Movimentos Sociais perderam força com o passar do tempo. Os Movimentos Sociais do Século XX, diferem dos movimentos Sociais do Século XXI, em termos de mobilização. A omissão e a não participação de associados nas respectivas entidades de classes, deram origem a perdas irreparáveis aos trabalhadores como também contribuíram para o crescimento da atuação do corruptor e do corrupto na coisa pública. O Associativismo como todo, perderam forças, pelo fato de algumas entidades representativas terem desviados seus objetivos estatutários. Um dos fatores que também desmotivaram a participação efetiva dos associados nas entidades representativas foi a centralização de poder de determinados “dirigentes” e a falta de espaço para propor ideias, reivindicações e apresentarem propostas na defesa da classe. O enfraquecimento dos Movimentos Sociais, também, contribuíram e muito para a escassez de líderes autênticos no processo político eleitoral. Foi justamente a partir da década de 90 que bons políticos, deixaram de participar do processo político eleitoral arcaico e corrupto. Esse afastamento foi de um prejuízo incalculável para a sociedade e para o País. Até os anos 80, nasciam nos grêmios e diretórios dos colégios e das universidades, bons líderes e políticos, mas essa riqueza foi quebrada com o Regime Militar de 1964. Essa é uma das razões do péssimo nível da representação política, por termos uma juventude temerosa e despolitizada. Enquanto os movimentos sociais atuarem de forma fragmentada e despolitizada não construiremos um Brasil melhor para todos. Precisamos resgatar e fortalecer os movimentos sociais, inclusive, Grêmios e Diretórios estudantis para inserir os jovens na política. Acredito na transformação da sociedade através da participação real das pessoas nos Movimentos Sociais. Mudar, dói, continuar como está, dói. Escolha uma das dores e pare de reclamar. Seja a mudança! ALDERICO SENA – ALDERICOSENA@GMAIL.COM

Arquivos Recentes