Jogo do ser político - Jornal A TARDE

25 Feb 2017

A sociedade desconhece o jogo do ser político e o porquê de tantos políticos corruptos que levam o eleitor a generalizar que todos os políticos são iguais, o que não é verdade. O cidadão não é educado politicamente na família e na escola, ferramenta adequada para a mudança do perfil e da qualidade dos políticos. O eleitor é tão desinformado e desinteressado politicamente que não impõe ao Congresso Nacional uma Reforma Política séria com financiamento publico de campanha e o voto não obrigatório, objetivando todo e qualquer cidadão a disputar uma eleição em igualdades de condições e principalmente para a moralização do Sistema Eleitoral. A sociedade desconhece também como é difícil um cidadão de classe média-baixa, disputar uma eleição com autonomia para servir a sociedade e ao País. Em cada eleição são duas Chapas, a proporcional, que é composta de candidatos a vereador, deputado estadual e federal, e a majoritária, de prefeito, governador, senador e presidente. A sociedade desconhece também que para o filiado disputar uma eleição na chapa proporcional paga uma taxa de inscrição para obter aprovação de candidatura e custeia a sua campanha com recursos próprios, ou faz o jogo de financiadores de campanha, já a chapa majoritária é custeada pelo Fundo Partidário e também por financiadores de campanha, direta ou indiretamente. Este é o jogo do ser político no Brasil. Eleitor seja a mudança do modelo político “Dando que recebe” e exija do governo uma Reforma Política descente com financiamento publico de campanha e aplique a arma do voto consciente na eleição de 2018, se quiser construir um Brasil melhor.

 

ALDERICO SENA, ALDERICOSENA@HOTMAIL.COM

Please reload

Arquivos Recentes
Please reload