FALÊNCIA DOS PODERES CONSTÍTUIDOS

Publicado – www.noticialivre.com.br

A postura antiética de algumas autoridades públicas levou a falência dos Três Poderes Constituídos da República Federativa do Brasil. Pelo conceito de moral que nossos pais e escola nos transmitiram fica confuso para o cidadão comum, o indivíduo, entender determinadas ações dos representantes do povo, ações estas, discutíveis dentro da nossa concepção do que é certo e do que é errado.

A sociedade precisa entender a farsa da democracia, que é mostrada para nós como o melhor dos regimes, talvez seja o menos pior. A Democracia é composta e solidificada por parlamentares que lá chegaram pelo voto popular, que é a maior arma de que dispõe o povo e a mais letal!- Pena que não é usada com consciência, sobretudo num país onde a pobreza e a ignorância imperam soberanas. Quando votos são trocados por ninharias, que nesta troca, não sabem que estão entregando o futuro do seu país e da sua gente, em vez de exigir escolas decentes, saúde compatível com as necessidades de todos e mais, estradas, segurança, e uma presença mais sólida no contexto mundial, como um país mais justo e eficiente. A vice- presidente do STF afirmou que “se o brasileiro cumprisse a Constituição, o Brasil seria uma democracia exemplar”.

Alguns parlamentares não estão aí para servir o povo, e, sim, para se servir do povo. Na verdade, representam grupos de interesses, principalmente dos financiadores de sua campanha: banqueiros poderosos, grandes conglomerados de empresas nacionais ou multinacionais, planos de saúde, empresários de transportes, comerciantes de armas, dentre outros. Olha os envolvidos na Petrobras! E o povo? Por isso, no Brasil, ainda sobrevive o clientelismo, os currais eleitorais, loteamento de cabos eleitorais, o voto de cabresto, ajudando a manter a farsa da democracia.

Quando damos o nosso voto, necessário se faz verificar quem são os financiadores do político escolhido, para quem ele vai trabalhar; por nós, pela coletividade, com certeza não é; por isso é tão difícil aprovar assuntos de interesse popular ou mudar as regras feitas por eles para seu próprio benefício. Desanimados os “homens bons” se afastam da política por julgá-la corrupta e não querem sujar as mãos e jogar na lata de lixo os princípios e valores de família, e, os imorais, os prevaricadores e oportunistas tomam conta dela. A pátria é a família de todos os brasileiros, todos têm o dever cívico de preservá-la.

Nada mais cruel que o sentimento no coração de todos os brasileiros ao presenciarem cada dia na imprensa as notícias sobre os níveis intoleráveis a que chegou a falta de ética e a corrupção entre políticos e autoridades dos Três Poderes Constituídos da República Federativa do Brasil. Fato real foi a atitude corajosa e patriótica do ex-ministro da Educação Cid Gomes na Câmara Federal na quarta feira. “Para Cid, combate a corrupção afasta presidente de aliados. E é isso que fragiliza sua relação com boa parte dos partidos, que querem isso (corrupção).” Fonte www1.folha.uou.com.br

É vergonhoso saber que representantes parlamentares eleitos com o voto popular legislam em causa própria, para aumentarem os seus próprios salários e benefícios, enquanto levam meses para aumentarem irrisoriamente o beneficio do aposentado, salário mínimo, aprovar mais verba no orçamento para educação, saúde, segurança, dentre outras áreas sociais para o povo e pelo povo. Os aumentos de ganhos salariais vêm por sua vez acompanhados de atos de nepotismo intoleráveis , quando os políticos em questão encontram sinuosos caminhos para incluir nos benefícios e benesses dos quais se fazem possuidores parentes e amigos, desperdiçando iniquamente o suado dinheiro do povo, que deveria estar sendo canalizado para geração de empregos e projetos sociais, como o que ocorreu recentemente com aprovação da bolsa esposa. Tudo que é ilegal, também é imoral. Que Congresso é esse que o eleitor escolheu? Está comprovado que o eleitor não sabe a importância da política e com está omissão e atitude, penaliza toda a sociedade e beneficia os corruptores e os corruptos. Quem elegeu e reelegeu os políticos malfeitores que estão no Congresso Nacional, representando 200 milhões de brasileiros? O eleitor é cruel com ele mesmo, considerando que toda e qualquer decisão é política.

A ética, portanto, é o estudo dos valores que regem a conduta humana subjetiva e social. É o parâmetro que temos para julgar as ações que beneficiam ou prejudicam a vida humana neste mundo e nesta sociedade. Infelizmente, em nosso país em se tratando de ética na política e no campo profissional quase todas as coisas contrariam as normas morais e princípios éticos. Considerando a falência dos Três Poderes Constituídos a sociedade precisa focar e exigir a REFORMA MORAL E A POLÍTICA com financiamento público de campanha. Ou quer continuar alimentando a corrupção com o financiamento privado de qualquer natureza? Como insiste o PMDB, dentre outros partidos? Querer é poder!

Quem tem que definir as regras do jogo para os novos rumos do Brasil, não é Partido Político, não é governo, é a sociedade organizada. Afinal o Brasil é patrimônio do povo brasileiro. Eleitor o momento é de reflexão e ação. O que você deseja e o que você não deseja para as futuras gerações? Como poderemos ter ORDEM E PROGRESSO SEM EDUCAÇÃO E CONSCIÊNCIA POLÍTICA? Povo brasileiro, vamos todos construir um Brasil melhor?

Ser cidadão brasileiro é uma questão de ATITUDE E AMOR AO BRASIL. “ Não pergunte o que o Brasil pode fazer por você, pergunte a você mesmo, o que você pode fazer pelo nosso amado Brasil. “ O cidadão que não conhece os seus direitos, não tem o direito de lutar por eles” Rui Barbosa.

ALDERICO SENA– Bacharel em Teologia, Sociedade e Política, Especialista em Gestão de Pessoas, Coordenador de Pessoal da Assembleia Estadual Constituinte da Bahia – 1989 e Vice-Presidente do PDT da Cidade do Salvador

Arquivos Recentes