CARÁTER NÃO TEM PREÇO

CARÁTER NÃO TEM PREÇO

Publicado: 25 Março 2014 Alderico Sena

Os duzentos milhões de brasileiros só podem ter esperança de construir um Brasil melhor, se cada cidadão mudar o seu comportamento e atitude para com o próximo e com o seu País. Todo e qualquer cidadão poderá mudar o que quiser, visando oferecer melhores condições de vida as futuras gerações, levando em consideração que quem cria e descria qualquer coisa é o ser humano. Tudo na vida se inicia em casa e também na escola. Será que pais estão fazendo o dever de casa com os seus filhos, orientando e ensinando a ser cidadão. O melhor é orientar e ensinar a criança desde as primeiras letras a compartilhar e ser solidário e não o de ser consumista, individualista, desonesto e egoísta, raiz de todos os males, inclusive da violência e da corrupção. Deveremos procurar mostrar aos jovens que a natureza é sábia e que ela precisa ser preservada, considerando que é através da natureza que a humanidade se alimenta e trata da saúde. As pessoas precisam aprender em casa a serem racional e não irracional, as atitudes é que têm que mudar. O futuro não é sem esperança, ele só está mal conduzido por alguns membros dos três Poderes Constituídos e também por alguns representantes de sindicatos, associações, condomínios, cooperativas, Universidades, dentre outras instituições coletivas, considerando que a escolha é do associado e do eleitor. O que ocorre com o ser humano dos anos 80 para cá é muita omissão e covardia em vez de participação e organização para defender o direito coletivo e não individual. É uma questão cultural as pessoas só visarem direitos e esquece de cumprirem os seus deveres. Como poderemos ter um povo educado se a qualidade da educação no País é a pior possível. Enquanto professores, pais, alunos e eleitores não se unirem com objetivo comum de exigir dos candidatos a cargos eletivos priorizar em seus programas de governo a EDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL e a valorização do professor para a construção de uma sociedade mais humana e solidária não construiremos um Brasil melhor. Quem tem que dar um basta da coisa imoral e ilegal no País, não é governante, é o cidadão com o seu dever e atitude. Escreveu Rui Barbosa: “O cidadão que não conhece o seu direito, não tem o direito de lutar por eles”.Em quem acreditar? Ninguém acredita mais em ninguém, sejam nos poderes constituídos (executivo, legislativo e judiciário), Instituições não governamentais, profissionais liberais, dentre outras classes, considerando que o TER dinheiro fácil passou a prevalecer mais do que o SER CIDADÃO, DIGNIDADE do HOMEM.O que estamos vendo na fisionomia do cidadão é medo e desilusão. O momento é de reflexão e ação para transformar este País, a fim de dá um basta na violência, na corrupção e na impunidade. Se não fizermos as coisas acontecerem, DEUS não cairá do CÉU, para mudar os erros do cidadão, governante, representante de classe, político, síndico, dentre outros e assim tudo continuará se agravando com maior freqüência e toda a humanidade será prejudicada. Então cada um que faça o seu dever de casa para construir um Brasil melhor, em vez de criticar, reclamar de tudo sem ter atitude para contribuir a mudar as coisas ilegal e imoral penalizando a sociedade.Caráter não tem preço para aquelas pessoas que obtiveram princípios e valores morais na família. Infelizmente o eleitor Brasileiro não aprendeu que o VOTO CONSCIENTE É A GRANDE ARMA DO CIDADÃO PARA O CRESCIMENTO E O DESENVOLVIMENTO DO PAÍS. No dia em que o brasileiro aprender a votar e exigir propostas de candidatos a cargos eletivos como, educação em tempo integral para a criança, como instrumento transformador de uma sociedade, como defendeu os eternos lideres políticos Darcy Ribeiro e Leonel Brizola, ai sim os brasileiros poderão ter a esperança de um Brasil melhor para as futuras gerações.Faço um apelo a todo eleitor para não votar em branco e nulo na eleição de outubro, considerando que é através do voto que poderemos contribuir para a sociedade obter serviços públicos de qualidade como educação, saúde, segurança, redução da carga tributária, da corrupção, da impunidade e aprovação da reforma política, principal reforma para dá inicio as mudanças e os Novos Rumos da moralidade do Setor Público no Brasil. O momento é de reflexão e ação de cada eleitor para rever seu conceito, comportamento e atitude da forma de conceder o seu voto, lembrando que nem todos os políticos são iguais.

Alderico Sena - Bacharel em Teologia, Sociedade e Política e Especialista em Gestão de Pessoas - aldericosena@hotmail.com

Arquivos Recentes