top of page

Ética não existe, já existiu Redação 18 de junho, 2024 Notícia Livre

COLUNISTA DESTAQUE – Alderico Sena



Ética não existe, já existiu. Ser cidadão ético é uma questão de dignidade, princípios e valores, considerando que a educação vem de berço na família onde se aprende a falar a verdade e a defender o que é certo. Ser ético é não se envolver e nem deixar ser envolvido em coisas maléficas, seja no campo profissional, familiar e social.

Ser ético nada mais é do que agir de forma honesta, proceder bem, sem prejudicar os outros. É ser altruísta, é estar tranquilo com a consciência pessoal. Cumprir com os valores da sociedade em que vive, ou seja, onde mora, trabalha, estuda, etc. Ética é tudo que envolve integridade, é ser honesto em qualquer situação, é ter coragem para assumir seus erros e decisões, ser tolerante e flexível, é ser humilde. Todo ser ético reflete sobre suas ações, pensa se fez o bem ou o mal para o seu próximo. É ter a consciência limpa.

O que está acontecendo no mundo moderno é que ser cidadão é votar nas eleições e responder aos políticos e aos dirigentes de instituições públicas, sim senhor, sim senhora, sem conhecimento e observância do que estabelece as Leis e a Constituição Federal art. 37º “A administração pública direta, indireta, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios, de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e, também, ao seguinte …”.

A falta de ética na administração é gritante, iniciando pelo nível de políticos que o povo elege, bem como a forma de indicação para os cargos comissionados. Com base no artigo 37º da Constituição Federal deveria ser observado o caráter, a competência e o comprometimento do candidato para com a coisa pública, visando melhorar a prestação dos serviços públicos à sociedade.

Se escolher um candidato e votar é sinônimo de democracia e cidadania porque o voto é obrigatório. Não seria melhor formar o cidadão consciente, mas a quem cabe o dever de formar o cidadão? A escola? A família? A sociedade como um todo? Só podemos formar cidadãos, ensinando a criança desde as primeiras letras a ser cidadão.Um exemplo claro da falta de ética de representantes do POVO em um Poder Legislativo é o retrocesso desse insignificante PL – “A Câmara aprovou na quarta-feira, 12, o regime de urgência para projeto de lei que equipara o aborto após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio simples. A urgência, na prática, permite que a proposta tramite mais rápido na Casa, indo diretamente ao plenário.” Ainda bem que a cidadania reagiu a INSANIDADE MENTAL DE DETERMINADOS REPRESENTANTES POLÍTICOS NO CONGRESSO NACIONAL.

O Sistema educacional falido não forma mais homens e mulheres livres, preparados, capazes de exercerem suas habilidades de ideias, conscientes de seus deveres e direitos. A atitude profissional em relação à ética pode, portanto, definir qual o rumo da sua escalada profissional, quanto ao sucesso ou insucesso.

O que fazer então para andar um pouco mais seguro nesse terreno nebuloso de valores e princípios, algumas estratégias podem dar um norte como: Não faça absolutamente nada que você não possa assumir em público, tendo a perfeita dimensão de quais são os seus limites; é importante também que avalie os riscos das decisões que toma; verifique se os valores da instituição/empresa são compatíveis com os seus, se não, você tem apenas três saídas, você muda as regras ou tenta se adequar ou procura outro lugar que lhe seja mais conveniente; trabalhe sempre com base em fatos reais, procurando sempre não julgar se baseando em suposições; saiba que o cidadão antiético se envolve em situações delicadas, podendo inclusive incidir na perda de benefícios, status e poder. 

Um poeta anônimo soube bem como exprimir o verdadeiro conceito de ética: “Vigie seus pensamentos, porque eles se tornarão palavras; vigie suas palavras, porque elas se tornarão seus atos; vigie seus atos, porque eles se tornarão seus hábitos; vigie seus hábitos, porque eles se tornarão seu caráter; vigie seu caráter, porque ele será o seu destino”.

O FUTURO DAS GERAÇÕES QUE VIRÃO DEPENDERÁ DA EDUCAÇÃO, ÉTICA E CONSCIÊNCIA POLÍTICA DA CIDADANIA NA URNA, POR SUA IMPORTÂNCIA, PORQUE É NA ÁREA DO GOVERNO QUE SE DECIDEM OS DESTINOS DO PAÍS E AS CONDIÇÕES DE VIDA DA POPULAÇÃO. QUERER É PODER! SEJA A MUDANÇA!

Alderico Sena – Aposentado, Especialista em Gestão de Pessoas e Coordenador de Pessoal da Assembleia Estadual Constituinte de 1989 – site:aldericosena.com

 

Comments


bottom of page